Lista de Medicamentos para Abrir uma Farmácia!

Lista de Medicamentos para Abrir uma Farmácia!

Existe uma lista de medicamentos essenciais em uma drogaria?

Empreender e administrar uma farmácia é um desafio que envolve, muito além de riscos e investimentos, pré-instruções e planejamento inicial. No comércio farmacêutico, por exemplo, em primeiro lugar, é necessário construir  uma boa lista de medicamentos para abrir uma farmácia.

O mercado farmacêutico é promissor e tende a crescer nos próximos anos. Dados divulgados em uma pesquisa do IQVIA, empresa multinacional que fornece informação em saúde e pesquisa clínica, até 2023, a projeção é de que o setor movimente de 39 a 43 bilhões de dólares no Brasil.

É importante destacar que os resultados são positivos mas, por outro lado, atingem somente empreendedores que possuem conhecimento e boas estratégias de mercado.

Preparamos este artigo para instruir você que está em estágio de abertura de farmácia e precisa montar o estoque inicial com um excelente mix de produtos. No decorrer da leitura apresentamos dicas e informações importantes para começar um negócio farmacêutico.

Neste artigo você confere:

  • Pontos importantes para montar o mix de produtos de uma farmácia
  • Medicamentos mais buscados no Google
  • Como montar a lista de medicamentos para abrir uma farmácia?
  • Lista de medicamentos para abrir uma farmácia

Pontos importantes para montar o mix de produtos de uma farmácia

Imagine que você está montando uma lista de supermercado. Quais fatores considera indispensáveis para a escolha de cada produto listado? A marca? A quantidade de pessoas que consomem ou indicam o item? A qualidade ou até mesmo quem fabrica?

Em suma, todas as condições mencionadas acima tem impacto sobre a lista de compras.

Da mesma forma, na mesma linha, existem detalhes cruciais que devem ser levados em consideração ao montar o estoque inicial de sua farmácia e claro, conhecê-los te ajudará a montar o mix de produtos e a lista de medicamentos.

Portanto, vamos lá!

Perfil do Cliente

Uma pesquisa do Datafolha/ICTQ (Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade) revela que só 16% da população vê a farmácia como um estabelecimento de saúde.

Ou seja, a maioria das pessoas enxergam farmácias e drogarias como mini mercados, lojas de cosméticos ou, ainda, lojas de conveniência.

A pesquisa revelou ainda que ao escolher uma farmácia, os consumidores levam em consideração os seguintes aspectos:

  1. Preço
  2. Localização
  3. Atendimento

Em primeiro lugar, os medicamentos são os produtos que mais chamam a atenção dos clientes (52%). Em segundo lugar, estão os cosméticos e itens de higiene pessoal (44%).

Confira uma visão geral do perfil de clientes de farmácias e drogarias, segundo dados da pesquisa realizada pelo ICTQ/Datafolha:

  • 55% são mulheres e 45% homens;
  • A maior parcela de compradores exerce atividade remunerada;
  • A maior parcela de compradores pertence à Classe C.

Público-alvo: elabore o mapa da empatia para montar a lista de medicamentos

O Mapa da Empatia é, em outras palavras, uma ferramenta que possibilita a melhor compreensão de quem é o seu cliente, ou seja: o que ele pensa, deseja e quais são as necessidades e medos dele.

Em conclusão, com esta estratégia você conhece o seu público-alvo e percebe o quanto ainda precisa se aprofundar sobre ele.

Mapa da Empatia para Farmácias
Mapa da Empatia: A ferramenta ajuda o empreendedor a se colocar no lugar de seus clientes, exercitando reflexões sobre o que o consumidor diz, faz, vê, pensa, sente e ouve. Além disso, facilita o processo de desenho do modelo de negócio de uma empresa.

Receba por email o Mapa de Empatia com dicas de como preenchê-lo

Para mais informações, clique e acesse a pesquisa: “Perfil do Consumidor de Medicamentos” completa


Leia também: Qual o Melhor Sistema para Farmácia?


Concorrência: como os concorrentes influenciam a lista de medicamentos para abrir uma farmácia?

Geralmente, farmácias pequenas têm dificuldade na manutenção de estoques grandes. Portanto, consequentemente, apresentam pouca diversidade de produtos e vendas reduzidas em relação às grandes redes do ramo.

Algumas redes possuem seus próprios centros de distribuição. As farmácias independentes, por outro lado, se associam para conseguir concorrer ao mesmo nível.

Analisar farmácias e drogarias de sua região, fará com que tenha parâmetros das linhas e quantidades de medicamentos oferecidos por seus concorrentes.

Por que isso é importante?

Vamos ao exemplo 1:

O Ibuprofeno está no topo da lista de medicamentos mais buscados no Google (apresentamos a lista logo abaixo). Mas será que somente incluir e fornecer este medicamento — como todas as demais farmácias fazem — é suficiente?

Em primeiro lugar, é necessário realizar uma avaliação nos concorrentes, analisar quais compostos como o Ibuprofeno são oferecidos por eles e o principal: desenvolver um diferencial focado na sua loja, público-alvo e produto.

Diante de um produto tão requisitado, certamente muito ofertado, a inovação é indispensável. Observar o que o concorrente oferece, ou seja, como ele aborda o Ibuprofeno e trabalhar estratégias diferentes, que impactam e atraem os clientes, é a melhor forma de estar à frente no mercado.

E agora, o exemplo 2:

Outro medicamento muito buscado no Google é o Buscopan. Ao total, são registradas mensalmente mais de 90 mil buscas por este remédio. Mas, por outro lado, será que ele é consumido na mesma proporção que é procurado na Internet?

Somente com a análise dos concorrentes será possível descobrir se este produto é ofertado (em outras palavras: em excesso ou não), quais são as variedades acerca do mesmo e, além disso, quantidades fornecidas pelas demais farmácias.

Seguindo na mesma linha, analisar a concorrência é, também, uma maneira de prever quais estratégias serão necessárias para driblar os problemas de estoque ou mix de produtos que irá oferecer. Por exemplo:

As grandes redes têm maior estoque de produtos porque, junto a isso, possuem dinheiro para fazer propaganda em diversos meios de comunicação (TV, rádio, jornal e plataformas digitais). Isso é uma vantagem gigante, pois promove o número de vendas.

O que fazer nesse caso?

Indicamos às pequenas farmácias apostar em plataformas de delivery como a MyPharma. Nós oferecemos a oportunidade de ampliar as vendas pela internet com eficiência, praticidade e um custo reduzido. Posteriormente, aliado a isso, sugerimos anunciar em Redes Sociais Digitais para comunicar promoções e se relacionar com os clientes.

Veja também: Qual a Melhor Plataforma de Loja Virtual? – Farmácias

Fornecedores: cruciais ao montar a lista de medicamentos para abrir uma farmácia

Encontrar fornecedores confiáveis e de qualidade é fundamental em qualquer negócio.

Se você irá montar uma lista de produtos, precisa saber com quem comprá-los. Portanto, apresentamos uma relação das principais distribuidoras farmacêuticas do Brasil.

Certamente, após conhecê-la, você terá mais facilidade para iniciar a lista de medicamentos para abrir uma farmácia.

Confira abaixo!

Andorinha

SAC: 0800 16 9663

Baiana Medicamentos

SAC: 0800 284 4474

Dislab

SAC: 0800 941 056

Distrimed

SAC: 0800 772 0103

Elite Distribuidora

SAC:(11)4469-4402

Galindo

SAC:(81) 3343-8970

GAM Genésio A. Mendes

SAC:0800 728 9030

UtilDrogas

SAC:0800 606 9100

Horus Distribuidora

SAC:11 4563-4500

Meditem

SAC:(34) 3823-2000

MedSul Pharma

SAC:0800 723 4808

Navarro

SAC:0800 77 29 550

Neosul

SAC:0800 600 0008

Oriente Farmacêutica

SAC:0800 707 2525

Potiguar Farmacêutica

SAC:0800 084 9953

Prontomédica Distribuidora

SAC:84 3092 8000

Prosper

SAC:0800 723 0303

Servimed

SAC:0800 709 9065

Vera Cruz

SAC: 0800 704 5544

Lista de medicamentos mais buscados no Google

O Google é o maior buscador do mundo. A praticidade que a ferramenta de pesquisa oferece, aliada ao número incontável de informações disponibilizadas gratuitamente, fazem do meio uma excelente base na hora de montar a lista de medicamentos para abrir uma farmácia, ou montar uma farmácia online.

Uma pesquisa realizada pelo próprio buscador, sobre como os brasileiros procuram e consomem conteúdo de saúde na plataforma de busca, revelou que 26% da população brasileira recorre ao Google assim que se depara com um problema. Isto, antes mesmo de procurar por um médico.

Então, devido à relevância dos dados, apresentamos uma lista dos medicamentos mais procurados no Google, seguido dos números de buscas mensais de cada um.

Medicamentos mais buscados no Google:

  1. Ibuprofeno: 301.000 buscas;
  2. Nimesulida: 301.000 buscas;
  3. Prednisona: 246.000 buscas;
  4. Fluconazol: 201.000 buscas;
  5. Cetoprofeno: 165.000 buscas;
  6. Omeprazol: 135.000 buscas;
  7. Cetoconazol: 135.000 buscas;
  8. Dexametasona: 135.000 buscas;
  9. Paracetamol: 110.000 buscas;
  10. Predsim: 110.000 buscas;
  11. Dipirona: 90.500 buscas;
  12. Buscopan: 90.500 buscas;
  13. Profenid: 90.500 buscas;
  14. Toragesic: 90.500 buscas;
  15. Ranitidina: 90.500 buscas;
  16. Domperidona: 90.500 buscas;
  17. Dorflex: 74.000 buscas;
  18. Albendazol: 74.000 buscas;
  19. Sinvastatina: 74.000 buscas;
  20. Secnidazol: 74.000 buscas;
  21. Furosemida: 74.000 buscas;
  22. Risperidona: 74.000 buscas;
  23. Hidroclorotiazida: 74.000 buscas;
  24. Pantoprazol: 60.500 buscas;
  25. Metformina: 60.500 buscas;
  26. Naproxeno: 60.500 buscas;
  27. Luftal: 60.500 buscas;
  28. Miosan: 60.500 buscas;
  29. Tandrilax: 60.500 buscas;
  30. Flancox: 49.500 buscas;
  31. Citoneurin: 49.500 buscas;
  32. Tropinal: 49.500 buscas;
  33. Cimelide: 49.500 buscas;
  34. Benegrip: 40.500 buscas;
  35. Tylenol: 40.500 buscas;
  36. Neosaldina: 40.500 buscas;
  37. Aspirina: 40.500 buscas;
  38. Dramin: 40.500 buscas;
  39. Noripurum: 40.500 buscas;
  40. Xantinon: 40.500 buscas;
  41. Alivium: 33.100 buscas;
  42. Flanax: 33.100 buscas;
  43. Neutrofer: 33.100 buscas;
  44. Proctcyl: 33.100 buscas;
  45. Pasalix: 33.100 buscas;
  46. Cerumin: 33.100 buscas;
  47. Musculare: 33.100 buscas;
  48. Novalgina: 33.100 buscas;
  49. Glifage: 33.100 buscas;
  50. Neosoro: 33.100 buscas;
  51. Maxsulid: 33.100 buscas;
  52. Gillette: 40.500 buscas;
  53. Lisador: 33.100 buscas;
  54. Driclor: 18.100 buscas;
  55. Atroveran: 18.100 buscas;
  56. Digesan: 18.100 buscas;
  57. Beserol: 14.800 buscas;
  58. Gelol: 12.100 buscas;
  59. Escabin: 12.100 buscas;
  60. Doralgina: 12.100 buscas;
  61. Dolamin: 12.100 buscas;
  62. Nisulid: 9.900 buscas;
  63. Apracur: 9.900 buscas;
  64. Benalet: 8.100 buscas;
  65. Doril: 8.100 buscas;
  66. Estomazil: 8.100 buscas;
  67. Anador: 8.100 buscas;
  68. Biofenac: 6.100 buscas;
  69. Flagass: 6.600 buscas;
  70. Flotac: 6.600 buscas;
  71. Dorilax: 6.600 buscas.


Como montar a lista de medicamentos para abrir uma farmácia?

  1. Em primeiro lugar, tome como base a estratégia de mix inicial.
  2. Em segundo lugar, faça a si mesmo as seguintes perguntas:
  • Quais medicamentos quero vender?
  • Qual a porcentagem de cada tipo de medicamento (isto é: genérico, similar e referência) quero vender?
  • Qual é o tamanho das prateleiras de medicamento em minha loja física?
  • Quanto dinheiro tenho para investir na compra de medicamentos?

Depois isso, crie um arquivo e anote! Formalizar as respostas é essencial para que as ideias se tornem palpáveis e reais.

Essas informações definirão a lista de medicamentos para abrir uma farmácia, da composição à compra. Portanto, ajudaremos você a responder!

1ª questão: Quais medicamentos quero vender?

Retome tudo que apresentamos acima e junte à lista de medicamentos mais buscados no Google. Faça uma análise e, acima de tudo, não se esqueça de observar as principais peças de seu negócio: clientes, concorrentes e estratégias inovadoras de mercado.

2ª questão: Qual a porcentagem de cada tipo de medicamento?

Não existe uma fórmula que define qual é a porcentagem específica de cada tipo de medicamento a ser vendido em farmácia. Inúmeras variantes podem alterar esta informação.

Mas, no entanto, por outro lado, há uma estatística da proporção ideal de acordo com estudos na área.

Esta divisão consiste em:

  • 20% a 30% perfumaria;
  • 40% a 50% medicamentos genéricos e similares;
  • 10% a 20% medicamento referência, podendo variar para menos;
  • 10% a 20% nutracêuticos e suplementos.

Em escala voltada aos medicamentos a divisão é:

  • 50% medicamentos genéricos e similares;
  • 10% medicamentos referência.

Enfatizamos que os números são totalmente passíveis a alterações.

Após reunir os dados e respostas, levante seu valor de investimento e leve em consideração as seguintes dicas:

1 – O espaço físico que terá para dispor os medicamentos têm relevância ao definir o que e qual quantidade comprar.

2 – Analise o valor de cada um. Uma estratégia interessante é trabalhar com um medicamento mais popular e outro, da mesma composição, que tem o custo menor. Desta forma é possível vender pela marca conhecida ou aplicar uma margem melhor e lucrar mais.

3 – Levante o “Top 10 de medicamentos mais vendidos em farmácia e drogaria”.

4 – O mais importante: quanto mais você vender, mais terá que disponibilizar em estoque. Para definir quantidades, tome bases através dos valores de cada medicamento. Se o produto custa R$0,50, vale a pena comprar muitas unidades? E se custar R$50,00?

Saiba mais: Como Organizar uma Farmácia – Do PDV ao Financeiro

Leia também: Lista de Medicamentos Farmácia Popular

FECHAR