Devo Oferecer Delivery em Minha Farmácia?

Devo Oferecer Delivery em Minha Farmácia?

Muitos estabelecimentos têm investido no delivery para aumentar as vendas e atrair clientes. E você, tem interesse em oferecer o serviço em sua farmácia, mas ainda está na dúvida? Preparamos 5 passos que irão lhe ajudar nesta decisão!

O pedido de entrega em domicilio já pode ser considerado um hábito comum dos consumidores. Atualmente, um dos fatores determinantes para algumas vendas – observado pelos clientes antes das compras – é se o estabelecimento comercial dispõe de delivery ou não.

No cenário atual, há uma grande possibilidade de expansão da rede de clientes. Parte disso se deu pela internet, grande aliada das farmácias, que introduziu novos mecanismos nos processos de compra e venda e oferece:

  • Mais praticidade com softwares para farmácia e sistemas de vendas;
  • Facilidade no trabalho de marketing para farmácias e drogarias;
  • Novos canais de contato e formas de entrega;
  • Novas tendências de atendimento.

A escolha de investir no serviço delivery é determinada pela necessidade e visão dos donos e gestores de farmácias.

Para chegar até a resposta desejada: “devo” ou “não devo” investir em um novo canal de atendimento e entrega, é importante analisar alguns pontos que estão diretamente ligados à sua farmácia.

Somente após uma pesquisa você saberá se é interessante explorar outros meios, além dos tradicionais, para atender seus clientes.

Neste artigo preparamos uma série de passos que te ajudaram a identificar se é importante ou não oferecer delivery em seu estabelecimento. Faça a leitura, analise e aproveite os resultados!

1.Conhecer o público-alvo local

A tomada de qualquer decisão dentro de um negócio exige que, previamente, uma boa observação do público-alvo local seja realizada.

Se você oferece serviços e produtos, depende de alguém para solicitá-los e os comprar, não é? E se não compreende seu próprio cliente, possivelmente não saberá “o quê” nem “como” oferecer.

Estudar e conhecer o público são ações primordiais para a farmácia – no que diz respeito ao bom andamento do negócio, e também para optar entre oferecer delivery ou não.

Uma forma de facilitar a conclusão deste passo é respondendo perguntas como:

  • Será que meu público é o tipo de consumidor que sempre virá até a farmácia comprar?
  • Meu público tem o hábito de utilizar smartphones e internet?
  • Meu público faz parte da geração que está sempre online?
  • Recebo muitas ligações e pedidos de entrega em domicílio do meu público?

Além das perguntas você pode elaborar um Mapa da Empatia.

O Mapa da Empatia é, basicamente, uma ferramenta que possibilita a melhor compreensão de quem é o seu cliente, o que ele pensa, deseja e quais são as necessidades e medos dele. Assim você conhece melhor o seu público-alvo e percebe o quanto ainda precisa se aprofundar sobre ele.

Mapa da Empatia para Farmácias

 

2.Conhecer o tamanho da cidade

Pequenos centros geralmente são associados a públicos reduzidos e baixas demandas – um equívoco que pode bloquear a expansão de sua farmácia.

As cidades menores possuem opções reduzidas de estabelecimentos comerciais e é aí que sua drogaria pode se destacar. Ao oferecer um serviço diferenciado dos demais locais que também fornecem medicamentos, seu negócio estará à frente, será reconhecido e promovido por prestar um novo tipo de atendimento, único no local.

Este tipo de exclusividade não só atrairá mais clientes, mas influenciará clientes a escolherem sua farmácia na hora da compra.

E se as cidades pequenas forem locais com baixa demanda de delivery? Ainda assim devo oferecer este serviço?

O delivery em sua farmácia é, além da ferramenta capaz de aumentar o número de vendas, uma estratégia que promove pontos importantes para a posição da empresa, como:

  • Fidelizar clientes;
  • Ampliar o marketing para farmácia;
  • Prestar serviço personalizado;
  • Aumentar o volume de vendas e clientes sem necessidade de abrir novas lojas;
    Oferecer mais comodidade ao cliente.

Para definir se é interessante investir em delivery, é importante sobre os dados demográficos de uma cidade. Estes dados estão ligados ao sucesso que a farmácia obterá ao oferecer novos canais de atendimento e na forma como os clientes são pré e pós-atendidos.

Se os serviços oferecidos forem de qualidade, credíveis e profissionais com toda certeza irão converter-se em bons resultados.

3.Estudar previamente uma boa estratégia de taxas de entrega e precificação

Uma ação que deve fazer parte da rotina de donos e gestores de farmácias é o estudo de taxas e preços. Antes de oferecer o delivery não é diferente. É importante pesquisar valores cabíveis às finanças da empresa, que também sejam interessantes para os clientes.

Buscar diferentes possibilidades de precificação e elaborar estratégias que tornarão o serviço atraente é decisivo para que o delivery seja uma boa opção, até porque, a taxa de entrega, por si só, é capaz de “espantar” o cliente.

Diante desta difícil missão deixamos como dica a estratégia da isenção de taxa. A ideia é aplicar uma política que anula a taxa de entrega em compras acima de determinados valores – estipulados por você. Com isso além de oferecer a entrega gratuita e ganhar pontos, você influenciará o cliente a consumir mais de uma forma que não o prejudica.

Importante destacar: A isenção de taxas é apenas um entre os inúmeros poderosos gatilhos mentais que podem ser utilizados ou desenvolvidos para que o delivery seja interessante. Além disso, deixamos abaixo um checklist que auxiliará você na hora de definir estratégias envolvendo taxas de entrega e precificações. Confira:

Adotando uma estratégia inteligente de taxa de entrega

4.Fazer benchmarking de mercado

Já ouviu falar em benchmarking?

O termo consiste em um processo de comparação de produtos e serviços que outras empresas do mesmo ramo que a sua oferecem.

O principal objetivo do benchmarking é melhorar os negócios, mas vale lembrar aqui que como um importante instrumento de gestão de empresas ele é, também, um forte aliado para vencer a concorrência.

E atenção: Quando falamos em comparação, nos referimos ao intuito de analisar e aprender, ok? O benchmarking promove o conhecimento de mercado, o estudo de estratégias e a criação de novas ideias partindo do que já foi criado.

Então, recapitulando! Por que fazer benchmarking de mercado para decidir se devo ou não oferecer delivery?

  • Para estudar os concorrentes;
  • Para aprender com as demais farmácias disponíveis na cidade;
  • Para desenvolver novas ideias;
  • Para melhorar os processos de sua farmácia;
  • Para ter a certeza de que o delivery será consistente em sua farmácia;
  • Para melhorar o desempenho da farmácia;
  • Para estudar a aceitação do delivery nas demais farmácias da cidade.

Observar o que outros lojistas do ramo de farmácias estão oferecendo de serviço na cidade é uma forma de monitorar a concorrência e aprender com ela. Obter crescimento no mercado não implica somente na tomada de ações particulares, mas de informações compartilhadas.

O benchmarking é uma forma de conhecer, crescer, prevenir erros e que poderá te auxiliar na decisão de oferecer o delivery ou não.

5.Aderir ao omnichannel

Omnichannel é uma tendência que se baseia na convergência de todos os canais utilizados por uma empresa. Lembra que falamos da importância de oferecer novos meios de atendimento? Neste caso, ter opções online e offline disponíveis para o cliente é crucial.

O intuito do omnichannel é fazer com que o consumidor não veja diferença entre o mundo online e o offline. Como? Integrando todos os canais da farmácia – loja física, site, mídias sociais – e os transformando em apenas um. Vamos a um exemplo:

Imagine a seguinte situação

Um cliente acessa as mídias sociais – Facebook/Instagram de sua farmácia para verificar se na loja física existe um determinado produto que ele precisa. Nas mídias, este cliente é direcionado ao site de seu estabelecimento. Em seguida, encontrando o produto no site, o cliente vai até a loja, faz o pedido com um dos vendedores no balcão e solicita a entrega em casa.

Omnichannel consiste nisso, na fusão de canais online e offline para que as relações e experiências de compras se estreitem.

Mas, isso é possível? Claro que sim! Inclusive, atualmente, o omnichannel é um requisito capaz de colocar farmácias em posição de destaque no mercado, uma vez que promove benefícios como:

  • Proporciona uma melhor experiência de compra para o cliente;
  • Permite que o cliente satisfaça suas necessidades quando e onde deseja, sem restrição de horário, local ou meio;
  • Impulsiona a melhoria das vendas da farmácia;
  • Auxilia na fidelização de clientes;
  • Otimiza processos de venda e compra;
  • Proporciona maior liberdade ao cliente;
  • Promove os trabalhos de marketing diferenciado para farmácias e drogarias.

Agora que sabemos o que é, vamos ao mais importante: como aplicar o omnichannel?

O primeiro passo é integrar todos os canais da farmácia – incluindo o delivery – e padronizar. Para essa fusão é necessário que todos os canais estejam em bom funcionamento.

Os meios e processos logísticos devem estar corretamente alinhados para que não ocorram falhas e os sistemas tecnológicos devem enviar informações à loja física a todo o momento.

Em seguida, é necessário tornar padrão a comunicação dos canais para com o cliente. O consumidor deve ser igualmente e muito bem tratado em todos os pontos de contatos existentes.

Por fim, atentar-se à gestão dos canais é indispensável. Como já mencionado, ao integrar opções online e offline o andamento dos processos – financeiro e logístico, devem caminhar em harmonia.

O omnichannel é uma oportunidade de estreitar o relacionamento com os clientes. Através de uma proximidade maior, é possível proporcionar melhores experiências de compra, sem restrições de data, horário e local.

Esta tendência implica na necessidade de ter um canal online para atendimento. Oferecer o delivery para que possa aplicar o conceito pode ser uma forma interessante de gerar bons resultados para sua farmácia.

Assiste o vídeo a seguir a aprenda mais sobre omnichannel para farmácias

 

Agora que já pode decidir entre oferecer delivery ou não, vamos às vantagens que este serviço tem.

Trabalhar com o meio de pedido online e entrega em domicílio é investir na oportunidade de ser conhecido em diversos pontos da cidade.

O delivery é uma possibilidade para ampliar as vendas e acompanhar o ritmo do consumidor atual, que está totalmente inserido no mundo virtual/tecnológico e busca cada vez mais comodidade ao comprar.

Além disso, adentrar ao meio digital é um importante passo para promover o marketing da farmácia com segurança e aumentar os rendimentos da loja, utilizando canais de atendimento além dos tradicionais – telefone e WhatsApp.

Saiba mais sobre marketing digital acessando: Guia de marketing digital para pequenas e médias farmácias

E não se esqueça! O delivery é um canal de venda que, como todos os demais, deve prezar pela qualidade. Antes de aderir ao serviço faça pesquisas, estude o mercado de possibilidades e tenha em mente a importância de contar com um canal de compra automatizado, como a MyPharma.

Conheça mais sobre delivery em: 8 Dicas para um delivery de farmácia perfeito

FECHAR