Como encontrar e negociar com distribuidora de medicamentos

Como encontrar e negociar com distribuidora de medicamentos

É com uma distribuidora de medicamentos que gestores precisam lidar na hora de abrir uma farmácia e competir por preço no mercado farmacêutico. E entrar nessa competição nem sempre é uma tarefa simples, ainda mais para as pequenas e médias farmácias. 

Por isso, hoje explicamos como encontrar boas distribuidoras de medicamentos na sua região e negociar o preço dos seus medicamentos e produtos para conseguir entrar uma competição que exceda o bom atendimento. 

Acompanhe a leitura e entenda o caminho para se destacar no mercado farmacêutico!

Pequenas e médias farmácias x redes e franquias

Entre 2015 e 2019, o varejo farmacêutico teve um crescimento de 53% sendo que, em 2019, ele alcançou R$ 69 bilhões em vendas, segundo o Guia Interfarma 2020. Já os dados IQVIA, multinacional que auditora o setor farmacêutico, apontam que esse valor chegou a R$ 139,4 bilhões durante a pandemia, em 2020. 

A percepção de que o mercado farmacêutico está em crescente expansão já se justifica nos valores alcançados, mas a IQVIA ainda relata um crescimento médio mensal de 15,4% quando comparamos os dois últimos anos. 

Frente a esses crescimentos de vendas e varejistas, percebemos que o mercado farmacêutico vai se tornando ainda mais competitivo e, principalmente, para pequenas e médias farmácias e drogarias. 

Assim, como as grandes redes de farmácias conseguem negociar preços mais baixos e aumentam a competitividade, cabe ao pequeno e médio gestor de farmácia buscar formas de fidelizar seus clientes e não perdê-los para o fator preço.

Ter um atendimento de excelência, boa variedade de produtos e um sistema de delivery de farmácia são só alguns recursos utilizados por esses pequenos estabelecimentos. E, normalmente, eles funcionam muito bem, afinal, preço baixo atrai, mas não fideliza clientes. 

O que fideliza clientes é a qualidade do serviço prestado! Ainda assim, o fator preço é muito considerado por grande parte dos clientes que só deixa de preferi-lo quando há fatores que prejudicam sua experiência de compra. 

Por isso, aprender a negociar preços mais baixos com uma boa distribuidora de medicamentos é fundamental para conseguir satisfazer o critério preço do consumidor final.

Confira abaixo como buscar uma distribuidora de medicamentos na sua região e como negociar seu estoque daqui em diante. 

Lista de medicamentos para abrir uma farmácia

Mas antes, baixe nossa lista de medicamentos necessários para abrir uma farmácia para saber quais negociar com sua distribuidora:

Você também pode se interessar por: Mercado farmacêutico no Brasil e e-commerce seguem crescendo em 2021

O que faz uma distribuidora de medicamentos?

Uma distribuidora de medicamentos opera como ponte comercial entre as indústrias farmacêuticas e os estabelecimentos correspondentes. Entre esses estabelecimentos estão os hospitais, clínicas, enfermarias, postos de saúde, farmácias e drogarias.

No entanto, uma distribuidora de medicamentos também pode realizar vendas diretas ao consumidor final, ainda que isso não seja uma prática disseminada no mercado brasileiro. 

 
A imagem mostra um farmacêutico operando o estoque de uma distribuidora de medicamentos.
 

Por operarem com a distribuição de medicamentos, inclusive substâncias sujeitas a controle especial e/ou antimicrobianos que são controlados através do SNGPC Anvisa, essas distribuidoras precisam seguir regulamentações rígidas para atuarem nesse mercado.

É com distribuidoras de medicamentos que as farmácias e drogarias negociam os valores dos seus produtos. Por isso, é preciso saber negociar e entender as opções que as distribuidoras fornecem ao gestor farmacêutico para que sua farmácia obtenha o faturamento desejado no tempo esperado. 

Mas para negociar seus produtos, antes é preciso saber como encontrar uma boa distribuidora na sua região.

Como encontrar uma distribuidora de medicamentos online

Atualmente, encontrar distribuidoras é um processo muito mais simples. Com a expansão do comércio farmacêutico, não só o número de farmácias e drogarias tem aumentado, mas também o de distribuidoras. 

Assim, uma busca simples no Google por “distribuidora de medicamentos” já deve mostrar todas as disponíveis na sua região. Cabe avaliar então se essas distribuidoras são boas de fato, afinal, não se assume um contrato B2B (de negócio para negócio, do inglês “business to business”) baseando-se apenas na geolocalização. 

Ao encontrar as opções da sua região, busque o que se diz sobre elas na internet. Buscar por informações da empresa no Reclame Aqui pode já informar se a empresa cumpre ou não seus prazos de entrega, se tem um bom atendimento ou se deixa de cumprir seus contratos. 

Outra opção é conversar com outros farmacêuticos da região, afinal, a distribuidora deve atender, principalmente, os farmacêuticos que estão mais próximos. 

Pergunte aos colegas farmacêuticos se conhecem tal distribuidora de medicamentos e o que sabem sobre ela. Uma conversa simples, muitas vezes, é o principal filtro para maus negócios. 

Após ter alguma boa indicação de distribuidora para uma parceria comercial, você precisa atentar-se a outros detalhes que são essenciais para o bom funcionamento da relação.

Como escolher uma distribuidora de medicamentos

Manter as relações comerciais da sua farmácia ou drogaria com apenas uma distribuidora de medicamentos não é a estratégia mais interessante. 

Ao depender de apenas uma distribuidora, seu negócio se torna “refém” e pode sofrer com atrasos no futuro. 

Se você mantiver bons relacionamentos com mais de uma distribuidora, na hora que uma não puder atender seus pedidos, basta chamar à outra que pode sustentar sua necessidade até que a primeira da sua lista reponha seus estoques. 

O SEBRAE coloca alguns critérios que precisam ser atentados na hora de escolher um fornecedor e quase todas elas se adequam ao mercado farmacêutico. Veja abaixo alguns critérios que podem nortear as suas escolhas:

Alvará sanitário e licença de funcionamento

O principal fator de decisão deve ser a regularização da distribuidora de medicamentos com a legislação local.

Atendimento às normas de higiene e sanitárias

Verifique as instalações das distribuidoras para saber se elas seguem as legislações do setor farmacêutico; é possível solicitar uma visita técnica antes de efetuar qualquer orçamento.

Localização geográfica

A localização é um importante fator de decisão porque influencia sobretudo no valor do frete dos seus produtos, porém deve ser apenas comparativa e não determinante. 

Custo do frete

Ainda que distribuidoras de medicamentos mais próximas tendam a ter uma taxa de frete mais baixa, dependendo do tamanho do pedido, uma distribuidora mais distante pode oferecer um frete bem-competitivo.

Avaliar esse fator é importante, mas ele, tampouco, deve sobressair-se a fatores que influenciam diretamente na qualidade dos produtos e medicamentos. 

Prazo de entrega

Esse critério é realmente importante quando o giro de mercadoria é muito alto. Se sua farmácia tem estoque para poder esperar um tempo maior quando realiza seus pedidos, vale a pena economizar no frete aumentando um pouco o prazo de entrega.  

No entanto, ter diferentes possibilidades de prazo é importante para assegurar que a reposição de um produto não deixe de ocorrer por algum problema logístico. 

Formas e prazo de pagamento

Como o investimento, geralmente, tende a ser um pouco alto a cada orçamento, é importante saber como a distribuidora aceita receber o pagamento. 

Existem opções em que os estabelecimentos pagam apenas os produtos que conseguiram vender no período, mas isso envolve um controle remoto externo dos seus estoques pela distribuidora de medicamentos. E essas opções só parecem ser interessantes a relacionamentos bem-consolidados e construídos por uma longa data.

Preço praticado

Dependendo do tamanho da distribuidora seus preços podem mudar. A relação que ela mantém com as indústrias farmacêuticas também pode alterar o preço que conseguem para repassar aos seus estabelecimentos parceiros. 

Qualidade dos produtos

Critério relevante principalmente no que diz respeito a produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPC), é muito importante saber com quais laboratórios seus fornecedores trabalham.

Dependendo do tipo de público que sua farmácia atende, alguns produtos precisam se adequar a sua proposta. Por isso, sempre consulte quais laboratórios e marcam suas distribuidoras comercializam.

Capacidade de fornecimento

Esse critério se relaciona com o prazo de entrega. Verifique se a distribuidora de medicamentos tem potencial de atender todas as farmácias da região e qual o prazo eles têm das indústrias para receber um novo estoque caso fiquem sem os produtos. Isso pode influenciar diretamente no repasse à sua farmácia ou drogaria. 

Canais de comunicação com o cliente

Por fim, avalie se a distribuidora de medicamentos oferta diferentes canais de comunicação por onde você consiga manter um contato ágil. A oferta de poucos canais ou poucos representantes pode gerar uma sobrecarga ao gerenciamento que impacta diretamente no seu atendimento. 

 

Agora você já sabe alguns critérios que precisa considerar na hora de escolher com quais distribuidoras de medicamentos vai querer se relacionar. Então, vamos ver alguns pontos que precisam ser considerados na negociação entre sua farmácia e seu fornecedor. 

Conheça algumas das principais distribuidoras de medicamentos do Brasil acessando nosso seguinte artigo: Lista de Medicamentos para Abrir uma Farmácia!

Como negociar com distribuidoras de medicamentos

A arte da negociação precisa ser assumida na hora de repor o estoque da sua farmácia ou drogaria. 

 
A imagem mostra uma negociação entre farmácia e distribuidora de medicamentos.
 

Dificilmente, farmácias independentes de porte pequeno e médio conseguem competir em preços com grandes redes ou franquias de farmácias, afinal, o estoque que compram tem um tamanho muito inferior ao das redes que abastecem dezenas de estabelecimentos. 

No entanto, participar de uma associação de farmácias pode fazer toda a diferença no seu orçamento. 

Abrafarma e Febrafar são só alguns exemplos de associações que podem ajudar nas negociações da sua farmácia ou drogaria.

Quando a sua farmácia faz parte de uma associação de farmácias e drogarias, seus pedidos passam a fazer parte de uma pedido total da associação que, posteriormente, repassa os medicamentos e produtos aos seus filiados.

Assim, é possível aumentar a quantidade de produtos e negociar valores mais baixos para todas as farmácias da associação. 

Mas também é possível negociar preços mais baixos para uma única farmácia ou drogaria de acordo com o estoque necessário e ação de marketing que possa realizar. 

Mantenha bons relacionamentos com suas distribuidoras

A melhor dica que podemos dar aqui é manter a cordialidade com seu fornecedor. 

Às vezes, uma negociação pode ser difícil e demorada, mas manter a cordialidade, o respeito e não insistir em exigências muito altas pode gerar um relacionamento mais longo e rentável ao seu negócio.

Manter bons relacionamentos com seus fornecedores não é difícil e, muitas vezes, eles ajudam a destacar ações comerciais que podem aumentar o giro de produtos e o faturamento da sua farmácia ou drogaria.

Se você segue suas orientações de ações comerciais, a relevância do seu estabelecimento cresce para a distribuidora que passa a vê-lo como um ótimo parceiro. Imagine a seguinte situação:

 

Seu distribuidor lhe passa um pack de produtos que são vendidos em trio, diminuindo assim o valor de cada unidade para o cliente final. Mas, sua farmácia decide separar os produtos porque seus preços unitários são maiores e poderiam aumentar a sua margem de lucro. 

 

O resultado disso pode ser produtos sem giro porque têm um valor alto e precisavam ser distribuídos com uma valor mais baixo para que os clientes pudessem conhecê-los. Além disso, prejudica-se a relação com o fornecedor que precisava aumentar o giro do produto e, por isso, abaixou seu preço num pacote promocional. 

Essas ações promocionais existem justamente para promover o giro de produtos e aumentar o faturamento de pequenas e médias farmácias e drogarias. Então, não deixe de ao menos tentar executá-las. 

Se você notar que a ação não está impactando seus clientes, pode voltar a conversar com seu fornecedor para pensarem outra alternativa. 

Distribuidora de medicamentos e farmácias podem crescer juntas

Por fim, busque sempre estabelecer contratos que beneficiem tanto a sua farmácia quanto a distribuidora. Essa é uma chave fundamental para que seus relacionamentos sejam longos e rentáveis para ambos os lados. 

Busque alinhar metas junto a seus fornecedores para que ambos colham benefícios comuns. 

Só assim, é que pequenas e médias farmácias podem competir com grandes redes no fator preço: unindo uma boa estratégia de negociação com uma excelente experiência de cliente. 

Principais distribuidoras de medicamento do Brasil

Abaixo, deixamos uma relação com algumas das principais distribuidoras de medicamento do Brasil. 

Ressaltamos que essa relação não é uma indicação direta dessas distribuidoras, mas apenas uma facilitação para a sua farmácia que, ainda, deve considerar os fatores citados anteriormente antes de iniciar qualquer relacionamento. 

  • distribuidora de medicamentos Santa Cruz: atuação em 4 regiões brasileiras;
  • PanPharma distribuidora de medicamentos: atuação nas 5 regiões do país;

Distribuidora de medicamentos em:

 

Quer saber mais sobre ações diárias da rotina farmacêutica? Então acompanhe nosso blog e siga-nos no Instagram e Facebook para receber todas as nossas dicas!

———————–

Hey! Você gostou deste conteúdo? Então compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar produzindo conteúdos de qualidade que melhoram o dia a dia da sua farmácia!

Sobre a MyPharma

Plataforma de loja virtual para sua drogaria, farmácia, pet shop , loja de perfumaria ou de suplementação.

comercial@mypharma.net.br

Material Grátis:
FECHAR