História da farmácia no Brasil e no mundo

História da farmácia no Brasil e no mundo

Você já se perguntou sobre qual é a história da farmácia? Como o segmento de farmácias surgiu? E como atualmente é responsável pelo faturamento de aproximadamente R$110,08 bi no Brasil?

Continue a leitura do nosso post para descobrir a trajetória do setor farmacêutico e aproveite para conferir dicas que darão um up em sua farmácia ou drogaria.

Vamos lá?

Leia também: DCB ANVISA: O que é? Entenda a Denominação Comum Brasileira

História da farmácia no mundo

Um fato muito curioso a respeito das primeiras farmácias existentes no mundo é que nem sempre elas foram como conhecemos hoje. Isso parece óbvio? Calma! Vamos explicar porquê!

Na Espanha e na França, por volta do século X, surgiram as “boticas”, as primeiras farmácias no mundo – mais tarde nomeadas “farmácias”.

Neste primeiro momento, não havia a distinção entre médico e farmacêutico. Ou seja, a mesma pessoa que diagnosticava a doença, era quem produzia o remédio e o vendia.

Nem precisamos comentar que isso gerou confusão desde o princípio, não é?

Com medicina e farmácia sendo as mesmas profissões, interesses comerciais (na maioria dos casos) prevaleciam diante dos interesses de cura do paciente. Obviamente era mais rentável manter um cliente doente do que curá-lo.

Em meados do século XVIII, em razão de um grande surto de propagação da lepra, Luís XIV, entre outras iniciativas na área da saúde pública, ampliou o número de farmácias hospitalares na França.

Então, mais adiante, a profissão farmacêutica foi separada da médica e ficou proibido a mesma pessoa diagnosticar a doença, produzir e vender o remédio.

As boticas são de grande relevância para a história da farmácia, pois foi por meio delas que o estudo dos remédios ganhou impulso notável, com a pesquisa sistemática dos princípios ativos das plantas e dos minerais capazes de curar doenças.

Nas boticas, o boticário (atual farmacêutico) manipulava e produzia o medicamento na frente do paciente, de acordo com a farmacopeia e a prescrição médica. Ele tinha a responsabilidade de conhecer e curar doenças. Além disso, para exercer a profissão, semelhante ao que acontece atualmente, devia cumprir uma série de requisitos, ter local próprio e equipamentos adequados, pois atuava diretamente na preparação e armazenamento dos medicamentos.

A passagem do nome “botica” para “farmácia”

A troca do nome de “botica” para “farmácia” surgiu com o Decreto 2055, de dezembro de 1857, no qual também ficaram estabelecidas as condições para que farmacêuticos e não habilitados tivessem licença para continuar a ter suas boticas.

Com o tempo, a indústria farmacêutica foi implantada no mundo e, com ela, novos medicamentos foram criados. Os estudos aconteceram em velocidade espantosa.

Alguns anos depois, os processos de produção, diagnóstico e venda, foram regulamentados. Assim surgiram os órgãos sanitários, conselhos federais e regionais responsáveis pela regulamentação, fiscalização e controle das atividades dentro da farmácia.

História da farmácia no brasil

A história da farmácia no Brasil começou no período colonial, após 1530, quando medicamentos e outros produtos com fins terapêuticos podiam ser comprados nas boticas.

O primeiro boticário no Brasil foi de Diogo de Castro, trazido de Portugal pelo governador geral, Thomé de Souza.

Isso só aconteceu após a coroa portuguesa decretar que no Brasil o acesso ao medicamento só aconteceria se nas expedições portuguesas, francesas ou espanholas houvesse um cirurgião barbeiro ou algum tripulante com uma botica portátil cheia de drogas e medicamentos.

Os jesuítas que vieram para o Brasil colocavam em seus colégios de catequização uma pessoa para cuidar dos doentes e outra para preparar os remédios. Quem mais se destacou foi José de Anchieta, jesuíta que pode ser considerado o primeiro boticário de Piratininga (São Paulo).

A partir de 1640 as boticas foram autorizadas a se transformar em comércio, dirigidas por boticários aprovados em Coimbra, uma cidade de Portugal.

Esses boticários que obtinham sua carta de aprovação eram profissionais empíricos, às vezes analfabetos, possuindo apenas conhecimentos corriqueiros de medicamentos.

Em 1809, dentro do curso médico, foi criada a primeira cadeira de matéria médica e farmácia ministrada pelo médico português, José Maria Bomtempo.

Somente a partir da reforma do ensino médico de 1832, foi fundado o curso farmacêutico, vinculado, contudo, às faculdades de medicina do Rio de Janeiro e da Bahia.

Por esta reforma, ficou estabelecido que ninguém poderia “curar, ter botica, ou partejar”, sem título conferido ou aprovado pelas faculdades citadas acima.

História do símbolo da farmácia

A famosa taça envolta por uma serpente é reconhecida em todo o mundo como o símbolo da profissão farmacêutica.

Sua origem está relacionada à mitologia grega. Segundo a literatura antiga este símbolo representa o poder (cobra) sobre a cura (taça).

Mas o que significa isso e de onde vem esse símbolo?

Taça: é a taça de Higéia.

Na mitologia grega, Higéia ou Hígia era a filha de Esculápio, a deusa da saúde, limpeza e da sanidade. Enquanto seu pai era mais associado diretamente com a cura, ela era associada com a prevenção da doença e a continuação da boa saúde.

Além disso, a taça é também uma variante do símbolo da serpente, significando a cura por meio daquilo que se ingere, ou seja, pelos medicamentos.

Cobra: é denominada “Serpente de Epidauro”, um dos templos dedicados a Esculápio.

Para as sociedades ocidentais e do oriente médio, a serpente simboliza a sabedoria, a imortalidade e a cura.

A importância da história da farmácia para os dias atuais

Desde o princípio, as farmácias têm uma importância incalculável para a sociedade, o bem-estar, a saúde e a economia em todo o mundo.

Por meio das boticas, as primeiras farmácias da história, pessoas foram curadas e vidas foram salvas.

Além disso, o profissional boticário é o grande responsável pelo surgimento da indústria farmacêutica. Através de seus estudos, substâncias com propriedades de cura foram descobertas, dando origem aos medicamentos que conhecemos hoje e que são utilizados nos tratamentos atualmente.

Conceitos importantes para aplicar em sua farmácia hoje:

1. Ética, bom atendimento e comprometimento com a vida

Vimos que já nos primeiros capítulos da história, houve uma confusão entre interesses comerciais e interesses de cura do paciente nas boticas.

Até hoje é possível refletir sobre isso, relembrar os conceitos éticos que seu estabelecimento deve seguir não somente para estar de acordo com o que os valores pregam, mas para se destacar no mercado enquanto negócio que respeita e cumpre a função primordial da farmácia: mais do que dispensar, prestar serviço farmacêutico à sociedade.

Os serviços farmacêuticos para atenção ao paciente e orientação de uso racional de medicamentos, oferecem melhoria para a saúde da população, maior qualidade e resguardo da vida.

2. Valorização da profissão

O que seria da saúde no Brasil e no mundo sem a profissão farmácia?

O setor farmacêutico é muito promissor e certamente os profissionais que estão na linha de frente desta categoria são os grandes responsáveis por isso.

Reconhecer a importância de ser um profissional qualificado, é valorizar os anos de estudos e evolução, a luta pela independência da profissão e o empenho depositado dia a dia nas farmácias por atendentes de balcão, manipuladores de medicamentos e responsáveis técnicos.

3. Contribuição valiosa para a economia

O mercado farmacêutico é favorável e está em expansão. Certamente, isso se dá por quatro principais fatores:

  1. Industrialização em ritmo crescente: o que faz de fármacos produtos industriais aliados às mudanças da sociedade de consumo, interesses econômicos e políticos e resulta em enormes investimentos na área.
  2. Contar com uma das taxas mais altas de ocupação: grande parcela dos profissionais formados estão empregados na área.
  3. A presença da tecnologia e automação no setor.
  4. A necessidade contínua dos serviços prestados pelas farmácias.

O resultado disso é claro: sucesso!

Conhecendo isso, você terá mais incentivo e pés firmes para investir em melhorias para o seu negócio.

Além disso, contribuirá ainda mais para a economia, fator importante para você e indispensável para o sustento do país em que atua.

Veja também: Como Agregar Vendas em Farmácia: 6 Dicas de Técnicas Infalíveis!

História da farmácia: uma trejatória de sucesso!

Conforme comentamos acima, o setor farmacêutico é responsável pelo faturamento de aproximadamente R$110,08 bi no Brasil. Como isso é possível? Adaptando-se e qualificando-se continuamente para atender consumidores, oferecendo as melhores experiências de compra possíveis.

Nós da MyPharma, além de grandes admiradores, acompanhamos de perto histórias de farmácias e drogarias que construíram seu sucesso. Contribuindo para isso, acreditamos que você pode alavancar seu negócio agora, investindo em uma plataforma de vendas online.

Quer saber como?

Conheça a MyPharma!

A MyPharma é uma plataforma de delivery específica para farmácias e drogarias que oferece: site e próprio customizado (com suas cores, logomarca e produtos já integrados ao seu sistema de gestão) e otimizado para o Google (por meio da técnica de SEO Local) para que você fature muito com as vendas online.

Além disso, temos para você UM APLICATIVO PARA FARMÁCIA!

Nosso Plano PRO, entre outros benefícios, oferece a você um aplicativo para sua farmácia!

E não acaba por aí! Além do que já mencionamos, você também conta com nosso fantástico time de suporte! Nossa equipe ajudará na customização do seu site e app e, além disso, de forma consultiva, ensinará as melhores estratégias de marketing digital.

Deseja conhecer a MyPharma AGORA e ter muito sucesso em sua farmácia?

Clique aqui e saiba mais!


Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus colegas, pois isso nos estimula a produzir conteúdos cada vez melhores:

Sobre a MyPharma

Plataforma de loja virtual para sua drogaria, farmácia, pet shop , loja de perfumaria ou de suplementação.

comercial@mypharma.net.br

Material Grátis:
FECHAR