Intercambialidade de Medicamentos – O que é Permitido?

Intercambialidade de Medicamentos – O que é Permitido?

Intercambialidade de medicamentos ou medicamento intercambiável é todo medicamento genérico, similar e de referência que pode ser trocado na compra ou no momento da prescrição.

Atualmente os medicamentos são divididos em três categorias, sendo elas:

  • Genérico;
  • Similar;
  • Referência.

As três classificações correspondem a remédios atestados pela Anvisa, com eficácias e ações terapêuticas comprovadas, o que possibilita a intercambialidade entre elas.

O que é intercambialidade de medicamentos?

A intercambialidade de medicamentos corresponde à substituição de remédios, prescritos em receita médica, por um profissional da saúde, por outro produto com a mesma eficácia, qualidade e segurança para o sucesso no tratamento.

Trata-se, basicamente, da troca de uma das categorias de medicamento (genérico, similar e referência) por outra que venha a render um melhor custo/benefício ao consumidor. Existem tanto medicamentos controlados, como medicamentos OTC que são intercambiáveis.

Isso significa que posso trocar qualquer medicamento? Não! Vamos com calma.

Por lei a intercambialidade de medicamentos só ocorre entre os remédios que possuem a mesma equivalência farmacêutica, percentual de aproveitamento pelo organismo (biodisponibilidade relativa) e bioequivalência.

Tudo isso comprovado mediante testes apresentados, analisados e aprovados pela Anvisa.

Compreendido? Então vamos para o próximo passo!

Quais são os medicamentos intercambiáveis?

Intercambialidade: Genéricos, Similares e Referência

Medicamento de referência

O medicamento similar possui nome comercial, marca, substâncias e composições cientificamente comprovadas, autorizadas e atestadas pela Anvisa. Como remédio originador as outras classificações, medicamentos de referência podem substituir tanto medicamentos genéricos, quanto medicamentos similares.

Medicamentos genéricos

O medicamento genérico é apresentado pelo nome da substância originadora, portanto, não tem nome comercial e é identificado pela letra G em sua embalagem (G-enérico). O genérico possui a mesma posologia (dose), princípio ativo, é administrado pela mesma via, indicado pelas mesmas ações terapêuticas e tem eficácia equivalente às características e propriedades do medicamento de referência.

Logo, medicamentos genéricos podem substituir medicamentos de referência.

Em relação aos medicamentos similares, os genéricos NÃO SÃO intercambiáveis. Deste modo, um genérico não pode substituir ou ser substituído por um similar.

Medicamento similar

O medicamento similar possui os mesmos princípios ativos, concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia (dose), indicação terapêutica e equivalência ao medicamento de referência.

Logo, medicamentos similares podem substituir medicamentos de referência.

Em relação aos medicamentos genéricos, os similares NÃO SÃO intercambiáveis. Deste modo, um similar não pode substituir ou ser substituído por um genérico.

Mas atenção

Nem todos os medicamentos similares são intercambiáveis. Alguns ainda não foram submetidos aos testes e avaliações da Anvisa.

Portanto, somente à medida que forem aprovados, serão incluídos na lista oficial de intercambiáveis (abaixo disponibilizada).

Baixar lista oficial de medicamentos similares intercambiáveis atualizada 2019

Conclusão sobre intercambialidade de medicamentos

Agora você já sabe que intercambialidade de medicamentos é a possibilidade da substituição de um medicamento genérico, similar ou de referência, sem que haja influência no tratamento realizado e resultados esperados com a medicação.

E não se esqueça! Se você é farmacêutico ou balconista de farmácia ou drogaria, siga à risca as recomendações deste artigo!

As regras valem para compras em balcão, tele-entrega e também por Delivery Online.

FECHAR