Tabela CMED: o que é e lista de preços atualizada

Tabela CMED: o que é e lista de preços atualizada

No Brasil, o mercado de medicamentos é regulamentado por determinados órgãos que fiscalizam o andamento das atividades do setor. Entre as ferramentas utilizadas para padronizar a precificação de remédios no país está a tabela CMED: uma lista de preços criada e atualizada anualmente pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED).

Neste artigo, apresentamos importantes informações sobre a CMED, qual é a ligação do órgão com a Anvisa e também a tabela da CMED para download gratuito, muito útil para farmácias e drogarias que precisam acessar preço máximo para venda e o custo de medicamentos.

O que é a CMED?

A chamada Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), é o órgão interministerial responsável pela regulação econômica do mercado de medicamentos no Brasil.

Em outras palavras, é ela quem estabelece os critérios para definição e ajustes dos preços de medicamentos no país.

O que a CMED faz?

Entre as principais funções da CMED, estão inclusas as seguintes atividades:

  • Estabelecer limites para preços de medicamentos;
  • Adotar regras que estimulam a concorrência no setor de medicamentos — inclusive o farma;
  • Monitorar a comercialização de medicamentos no Brasil;
  • Aplicar penalidades quando regras estabelecidas (por ela mesma) não são cumpridas.

Além disso, este órgão também é responsável pela fixação e monitoramento da aplicação do desconto mínimo obrigatório para compras públicas.


Qual é a ligação da Anvisa com a CMED?

No Brasil, a Anvisa exerce o papel de Secretária-Executiva da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). Portanto, é ela quem monitora e fiscaliza os preços de medicamentos no mercado; com os objetivos de auxiliar na precificação de novos remédios a serem lançados e compartilhar a informação — permitindo que cidadãos e empresas brasileiras do setor farma possam conhecer e ter acesso à tabela de preços de medicamentos vigente no país, de maneira gratuita.

O que é a tabela CMED?

Em resumo, a tabela CMED é um documento que apresenta a lista de medicamentos comercializados no Brasil, seguido de seus preços de custo e para venda.

Ou seja, em outras palavras, a tabela CMED norteia o mercado de medicamentos no país, estabelece preços e informa consumidores sobre os valores máximos para compra de remédios em farmácias e drogarias.

A tabela da CMED tem como objetivo estimular a concorrência no setor farma. Além disso, atende ao cidadão que deseja consultar o preço que pode pagar em medicamentos.

Na tabela CMED, há duas siglas importantes que você, gestor de farmácia, precisa entender. São eles:

PF = Preço de Fábrica

PMC = Preço Máximo ao Consumidor

Além disso, para consultar a tabela CMED, é necessário saber que os medicamentos estão ordenados por princípio ativoforma farmacêutica e concentração, assim como a Lista para Compras Públicas.

1 – Preços de Medicamentos (PF e PMC) na tabela CMED

A lista de preços de medicamentos contempla o Preço Fábrica ou Preço Fabricante que; em resumo; é o valor de venda praticado pelas empresas produtoras ou importadoras e pelas empresas distribuidoras dos fármacos.

O PF é o preço máximo permitido para venda às farmácias, drogarias e para entidades da Administração Pública.

A tabela da CMED apresenta, também, o Preço Máximo ao Consumidor, que deve ser praticado pelas farmácias e Drogarias.

O PMC é o preço máximo permitido para venda ao consumidor e inclui os impostos incidentes por estado.

2 – Preços de Medicamentos para Compras Públicas

A Lista de Preços de Medicamentos para compras públicas contém o teto de preço que entidades da Administração Pública podem adquirir medicamentos dos laboratórios; distribuidores; farmácias e drogarias.

Constam nesta lista:

  • PMVG = Preço Máximo de Venda ao Governo

Teto de preço para compra dos medicamentos inseridos na lista de produtos sujeitos ao CAP (Coeficiente de Adequação de Preço); ou ainda de qualquer medicamento adquirido por força de decisão judicial.

  • PF = Preço Fábrica

Teto de preço para compra de qualquer medicamento por entidades da Administração Pública, quando não aplicável o CAP.

Os Preços Fábrica (PF) das apresentações que contém dois ou mais princípios ativos em associação poderão ser consultados no item 1 — (Preços de Medicamentos – PF e PMC).

Veja em seguida: Lista de Medicamentos da Farmácia Popular

Outro detalhe interessante sobre a tabela CMED, é que as Listas de Preços são publicadas no formato de planilha, permitem qualquer classificação e edição de filtros.

Estas informações tornam mais fácil a consulta e a comparação de preços na tabela da CMED.

Como o PMC da tabela CMED pode gerar ideias e facilitar a precificação de medicamentos?

O preço máximo aos consumidores é um guia interessante para as estratégias de promoções em uma farmácia ou drogaria. Isso pois, em primeiro lugar, ele pode ser entendido como ponto de partida em campanhas.

PMC = valor de partida para promoções.

Por exemplo:

“X medicamento: De R$120,00 (PMC) por R$99,00 (preço atrativo, com excelente margem para venda)“.

Contar com ferramentas que facilitam e promovem este tipo de estratégia é uma boa opção para gestores que buscam praticidade e eficácia dentro de suas farmácias.

A MyPharma, por exemplo, apresenta uma automação em seu sistema que permite aos canais online de farmácias trabalhar com estes modelos de promoções, de forma automática, com base nos PMCs de cada região.

Por que é importante seguir os preços da tabela CMED?

Farmácias e drogarias, assim como laboratórios; fabricantes; distribuidores e importadores, não podem cobrar pelos medicamentos, preços acima do permitido pela CMED. Além de antiético, essa ação seria entendida como um não cumprimento da regulamentação.

A lista de preços permitidos para a venda de medicamentos é disponibilizada para consulta aos consumidores, portanto, pode, então, ser acessada por todo e qualquer cliente potencial de sua farmácia.

Além disso, a tabela CMED está publicada não só no site da Anvisa, mas também em revistas especializadas na publicação de preços de medicamentos — que, obrigatoriamente, devem estar disponíveis em farmácias e drogarias.

O mais importante, é ressaltar que essas revistas não devem ser confundidas com o material de publicidade do estabelecimento; e os preços nelas contidos podem ser menores que os da lista da CMED (pois refletem descontos concedidos pelo fornecedor), mas jamais superiores.

Seja consultando a tabela de valores ou uma revista especializada, caso o consumidor perceba que o preço de um medicamento em uma farmácia ou drogaria está superior ao permitido, poderá encaminhar a denúncia à CMED.

Havendo a comprovação da irregularidade na precificação, o estabelecimento será penalizado.

Portanto, faça o download da lista; siga criteriosamente os preços propostos; conte com a Mypharma: a maior plataforma de delivery para farmácias e drogarias em suas estratégias de preços e detone nas vendas!

Leia mais: Lista DCB – Anvisa

FECHAR