O que é e como preencher Receita Azul + listas de medicamentos

Quer saber como preencher receita azul? Então você está no lugar certo!

Ainda que a prescrição da receita azul não seja responsabilidade de uma farmácia ou drogaria, cabe-lhes dispensar os medicamentos prescritos.

E, nesse processo, há campos que precisam ser preenchidos pelo farmacêutico responsável pela dispensação. Além disso, o farmacêutico também precisa estar atento se o(a) médico(a) responsável pela prescrição a faz da forma como exige a legislação.

Se um receituário azul chega incompleto ou com informações estranhas, cabe a esse profissional proceder da forma adequada e não dispensar um medicamento controlado via SNGPC sem que a legislação seja cumprida.

Sendo assim, você sabe no que é importante estar atento e como preencher receita azul?

Hoje, te explicamos como preencher uma receita azul e tudo o que é importante saber sobre ela.

Mas, antes, baixe nosso manual e as listas de medicamentos da receita azul.

Preencha o formulário abaixo e receba-os no seu e-mail em menos de 1 minuto!

 
 

Você também pode se interessar por: ► Entenda todos os tipos de receita médica + listas A, B e C

   

O que é a receita azul? 

A receita azul é utilizada para a prescrição de medicamentos psicotrópicos e psicotrópicos anorexígenos, podendo prescrever apenas 1 medicamento para tratamento de 30 ou 60 dias (ver detalhes mais abaixo). Além disso, a validade dessa receita é de 30 dias corridos contados a partir da data da prescrição.

A receita azul ainda é composta por 2 listas de medicamentos mais conhecidas como lista B1 e lista B2. 

A receita B1 pode prescrever aqueles medicamentos psicotrópicos - os que atuam diretamente sobre o nosso sistema nervoso central. Ou seja, aqueles medicamentos que afetam nossos processos mentais, alterando nossos comportamentos, emoções e percepções.

Já a receita B2 pode prescrever medicamentos psicotrópicos anorexígenos que são fármacos que reduzem ou causam a perda de apetite, ou seja, induzem a anorexia. Com esses “benefícios”, é comum que pacientes busquem esses medicamentos para acelerar a perda de peso - o que pode causar sérios problemas à saúde dos pacientes.

Por isso, a receita azul, assim como a receita amarela, precisa ter um controle muito bem-realizado para evitar a prescrição e dispensação indevida desses medicamentos. 

A função dos receituários azul e amarelo é, portanto, controlar a dispensação de medicamentos que apresentam riscos ao paciente se indevidamente utilizados. Por isso, o controle via SNGPC é tão importante.

   

Você pode fazer o download das listas B1 e B2 da receita azul baixando o nosso eBook grátis, mas antes, que tal saber os principais pontos importantes sobre essa receita?

   

O que é importante saber sobre a Receita Azul?

A receita azul normalmente gera dúvidas aos farmacêuticos e donos de farmácias pela burocracia que acompanha o processo de prescrição e dispensação. Mas essa burocracia é importante para que os pacientes não façam uso indevido dessas substâncias. 

Por isso, separamos essa seção especial com os principais pontos que é importante estar atento na hora que uma receita azul chega no balcão da sua farmácia.

 

Receituário Azul

  • Em primeiro lugar, o receituário azul deve estar com todos os seus campos devidamente preenchidos pelo prescritor, pois assim o paciente adquire o medicamento, ou a fórmula magistral, sem equívocos ou transtornos (explicamos abaixo como preencher receituário azul);
  • o receituário azul também pode ser chamado de “Notificação de Receita tipo B”;
  • existem dois tipos de receituário azul: receita azul B1 e receita azul B2.
 

Receita azul tipo B1

  • Tem validade de 30 dias corridos a partir da data da prescrição e só pode ser dispensada na Unidade Federativa que a concedeu/emitiu;
  • tem limitação de cinco ampolas por medicamento injetável;
  • pode dispensar medicamentos para até 60 dias de tratamento.
 

Receita azul tipo B2

  • Tem o mesmo prazo de validade da receita azul tipo 1: 30 dias corridos e apenas na UF que a emitiu;
  • pode dispensar medicamento para até 30 dias de tratamento;
  • se na receita constar um medicamento que contenha Sibutramina, ela deverá estar acompanhada de um Termo de Responsabilidade do Prescritor. Explicamos melhor e apresentamos o modelo deste documento após o passo a passo de como preencher receita azul.
 

Além dos pontos já mencionados, existem dúvidas bastante comuns acerca dos fármacos Zolpidem e Frontal. Então, esclarecemos elas logo abaixo para você!

 

Zolpidem e Frontal: receita azul ou branca?

Zolpidem precisa de receita azul ou branca?

O Zolpidem pertence à lista B1, portanto, deveria ser prescrito através de receita, e notificação, de Receita Azul.

No entanto, um adendo da lista B1 estabelece que medicamentos contendo Zolpidem em quantidade de até 10 miligramas por unidade posológica devem ser prescritos em Receita de Controle Especial, em duas vias. 

Portanto, atente-se à posologia: a quantidade de “até 10 miligramas” é referente à dose diária do Zolpidem. Se ela ultrapassar essa posologia, a receita e notificação azul são obrigatórias.

E o Frontal precisa de receita azul ou branca?

O Frontal também é um medicamento de receita azul B1 e, no seu caso, não há adendos que dispensem o receituário azul de acordo com a posologia. Portanto, o Frontal precisa, obrigatoriamente, de receita azul. 

Agora que você já conhece os principais pontos importantes desse receituário, vamos ver como preencher uma receita azul?

 

Você também pode se interessar por: ► Vale a pena aceitar Receita Digital na sua farmácia?

   

Como preencher Receita Azul (receita B)? Passo a passo

Você pode acompanhar nosso manual aqui ou ler agora nosso eBook grátis sobre como preencher receita azul. Nesse eBook você ainda recebe como bônus o manual para preencher receita amarela e as listas de medicamentos A e B. Clique na imagem abaixo para ir diretamente ao nosso eBook grátis!

   

A busca por receitas de Sibutramina e Alprazolam é muito comum na internet. É comum ainda que profissionais da saúde busquem pela forma correta de preencher essas receitas. 

Por isso, preparamos este modelo de receita azul que te ajudarão a se guiar durante nossa explicação sobre como preencher receita azul. 

A imagem está numerada para que você possa acompanhar a explicação de cada ponto na lista abaixo.

 
A imagem mostra um exemplo de receita com campos numerados para facilitar o passo a passo de como preencher receita azul
Exemplo de receita azul para acompanhar o passo a passo a seguir
 

1. Preencha a UF e Numeração

Uma receita azul preenchida pode ser dispensada apenas na Unidade Federativa (UF) que a emitiu. Essa processo difere da receita amarela que pode ser dispensada em todo o território nacional. 

Por isso, preencher a UF e a sequência numérica  fornecida pela autoridade sanitária competente é o primeiro passo da receita azul B1 e B2. 

 

2. Coloque a data de emissão da receita

Lembre-se que assim como a receita amarela, as receitas azuis B1 e B2 têm validade de apenas 30 dias corridos na UF que as emitiu. 

 

3. Identifique o(a) paciente

Este campo deve ser preenchido com o nome completo do(a) paciente.

 

4. Identifique o(a) emitente e assine a receita

Neste espaço deverá constar a assinatura do profissional prescritor - médico(a). Se os dados do médico estiverem devidamente impressos no campo “Identificação do emitente” (mais acima) ou grafados, por exemplo, por carimbo, este poderá apenas assinar a Notificação de Receita.

No caso do profissional pertencer a uma instituição ou estabelecimento hospitalar, deve-se identificar a assinatura com carimbo, constando a inscrição no Conselho Regional ou manuscrita, de forma legível.

 

5. Preencha o campo “endereço”

O endereço desse campo deve ser o do(a) paciente. Endereço completo!

 

6. Preencha a especialidade farmacêutica (prescrição)

Este campo é muito importante, pois precisa de atenção especial. 

Em suma, nele devem estar descritos: 

  • nome do medicamento ou substância (prescritos sobre a forma DCB Anvisa);
  • quantidade prescrita (em algarismos arábicos e por extenso);
  • forma farmacêutica;
  • dose por unidade;
  • e posologia.

Lembre-se que a receita azul só pode prescrever 1 medicamento por notificação ou 5 ampolas para medicamentos injetáveis. Além disso, a posologia não deve superar os 30 ou 60 dias de tratamento - 30 para receita B2 e 60 para receita B1.

Para consultar o código DCB mais atualizado de cada produto, acesse o site: www.consultadcb.com.br ou nosso artigo:

► DCB ANVISA: O que é? Entenda a Denominação Comum Brasileira para saber como funciona e como consultar substâncias e medicamentos no Portal do DCB.

 

Você também pode se interessar pela matéria do site Panorama Farmacêutico: MyPharma lança consulta DCB gratuita e instantânea!

 

7. Identifique o comprador

Campo para preenchimento exclusivo do farmacêutico com: 

  • nome;
  • endereço completo;
  • R.G. e órgão emissor;
  • e telefone do comprador (se houver).
 

8. Identifique o fornecedor

Nesse espaço deve contar a identificação do estabelecimento com: 

  • carimbo com nome, endereço completo e CNPJ;
  • nome do responsável pela dispensação;
  • e data do atendimento.

No verso da receita a farmácia deve anotar a quantidade de caixas, nome e lote do medicamento dispensado.

 

9. Identifique os dados da gráfica e numeração do talonário

Este campo é reservado para a identificação da gráfica com:

  • nome;
  • endereço;
  • e CNPJ.

Todos impressos no rodapé de cada folha do talonário.

Neste campo ainda deve constar as numerações inicial e final concedidas ao profissional ou instituição e o número da autorização para confecção de talonários, emitida pela Vigilância Sanitária local.

   

Bônus: Receita Branca de controle especial

A receita branca de controle especial costuma vir atrelada a dúvidas parecidas com as da receita azul.

O receituário branco de controle especial é usado para prescrever medicamentos à base de substâncias das listas:

  • C1: Outras substâncias sujeitas a controle especial;
  • C2: Retinoicas para uso tópico;
  • C5: Anabolizantes.

A validade deste tipo de receita é de 30 dias a partir da emissão, e deve ser preenchida sempre em 2 vias.

 

E atenção quanto à Receita B2 Azul!

Além dos campos que destacamos acima, como já mencionamos, a Receita B2 Azul precisa estar acompanhada de um Termo de Responsabilidade do Prescritor.

Este documento deve ser preenchido em três vias: uma que fica arquivada no prontuário do paciente, outra que fica arquivada na farmácia ou drogaria dispensadora e a terceira que é mantida com o paciente.

Além disso, o Termo de Responsabilidade deve ser assinado pelo paciente e pelo médico, mostrando que o paciente está ciente das orientações informadas pelo médico.

Você pode baixar um modelo desse Termo de Responsabilidade no formulário que está no final deste artigo. Nele você baixa o termo de responsabilidade para prescrição de sibutramina e também as listas B1 e B2 de medicamentos da receita azul. 

   

Conclusão + download do manual e listas B1 e B2 de medicamentos

Assim como a receita amarela, a receita azul também passa por um processo burocrático na hora de sua prescrição ou dispensação. Entretanto, essa burocracia é importante para evitar que pacientes façam uso indevido de substâncias que podem apresentar riscos à sua saúde.

É papel do(a) médico(a) prescritor preencher corretamente a receita B1 e B2 do receituário azul, mas também é papel do(a) farmacêutico(a) dispensador(a) conferir as informações presentes na receita e preencher adequadamente os dados do(a) dispensador(a). 

Como a dispensação desses medicamentos é controlada via SNGPC da Anvisa, é muito importante que nenhum erro seja cometido na hora de preencher a receita. 

Se você ainda não conhece nosso passo a passo do SNGPC, clique no botão abaixo e saiba tudo sobre esse sistema e como operá-lo no dia a dia da sua farmácia ou drogaria.

   

E, agora que você já sabe tudo o que precisa sobre a receita azul, que tal baixar nosso eBook grátis que tem o manual completo de como preencher receita azul + 2 bônus: manual da receita amarela e listas de medicamentos A1, A2, A3, B1 e B2?

Clique na imagem abaixo para ir diretamente ao nosso eBook Grátis de como preencher receita azul!

 
download do ebook como preencher receita amarela + listas de medicamentos do tipo B
 

Você também pode se interessar por: ► Como preencher Receita C1 Branca
Ou pelo nosso artigo: ► Tabela CMED Anvisa


Hey! Você gostou deste conteúdo? Então compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar produzindo conteúdos de qualidade que melhoram o dia a dia da sua farmácia!

Sua farmácia continuará perdendo clientes
por não ter presença online?

Assista agora uma demonstração sem compromisso.
ASSISTIR DEMONSTRAÇÃO
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram