Vidalink: o que é e como aumentar o faturamento

Entre os diversos autorizadores de PBMs que temos no Brasil, a Vidalink é um dos que está mais voltado ao setor corporativo.

Por isso, uma dúvida muito comum é se farmácias e drogarias devem ou não se credenciar ao programa.

Hoje, explicamos as principais dúvidas sobre a Vidalink e também disponibilizamos a lista de medicamentos e laboratórios que fazem parte desse autorizador de PBM.

Para baixar essa lista é muito fácil!

Preencha os dados abaixo e receba-a no seu e-mail antes de terminar de ler este artigo!

Agora sim, vamos lá?

Vidalink: o que é e como funciona?

Fundado no ano 2.000, a Vidalink é, hoje, a maior Welltech do Brasil a operar um autorizador de PBM (Programa de Benefício em Medicamentos) mais voltado ao setor corporativo

Antes, a Vidalink operava como uma Healthtech e tinha como foca 3 pilares: a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças.

Mas, em 2019, com a criação do Plano Bem-Estar, ela evoluiu para a categoria de Welltech, que segue um conceito mais humanizado e mais preocupado com a “filosofia do bem-estar”. 

Ou seja, a preocupação deixou de estar apenas nas doenças que seus associados tinham, ou poderiam ter, e passou a estar também na qualidade de vida dessas pessoas.

Focada no setor corporativo, a Vidalink funciona através da associação com empresas parceiras que desejam ofertar os benefícios do Plano Bem-Estar aos seus funcionários/colaboradores.

Nesse plano, os colaboradores da empresa conveniadas contam com uma cobertura para cada uma das principais necessidades associadas ao bem-estar:

  • oferta de alimentos saudáveis com preços exclusivos;
  • cuidados com a saúde tendo subsídio de, pelo menos, 50% na compra de medicamentos em mais de 23 mil estabelecimentos farmacêuticos associados; e
  • suporte e monitoramento à adesão dos colaborados aos tratamentos de saúde mental;

Mas como uma farmácia ou drogaria pode se associar à Vidalink?

Como cadastrar farmácia na Vidalink?

Antes de se cadastrar num autorizador de PBM como a Vidalink, é necessário possuir e estar com os seguintes documentos em dia:

  • Contrato social;
  • alvará de funcionamento municipal;
  • alvará sanitário municipal;
  • autorização de funcionamento de empresa (AFE Anvisa);
  • certidão de regularidade técnica do farmacêutico;
  • comprovante bancário em nome do estabelecimento;
  • documento com foto do sócio da farmácia (responsável técnico legal);
  • código de compra da farmácia em distribuidoras;
  • e uma lista com 4 distribuidoras de preferência para a reposição de produtos.

Um detalhe importante é que, dependendo do autorizador, pode ser cobrado uma taxa de adesão e/ou de comissão sobre as vendas.

Com esses documentos, basta entrar em contato com o autorizador de PBM desejado para iniciar o cadastro da sua farmácia.

Então, para se associar à Vidalink você precisa entrar em contato através da aba “parceiros” no portal oficial deles ou preenchendo o formulário no link a seguir: Cadastro de parceiros

Ou, se preferir, você também pode realizar esse cadastro com a ajuda de uma assessoria ou consultoria farmacêutica

Como falar com a Vidalink?

Entrar em contato com a Vidalink para tirar dúvidas gerais sobre o programa ou até mesmo taxas de adesão e comissão é bem simples. 

Você pode fazer isso de três formas: 

  • preenchendo um formulário após selecionar seu tipo de perfil na aba de “contato” no site da Vidalink;
  • pelo e-mail saibamais@vidalink.com.br
  • ou pelos telefones
    • +55 11 4225-9090 se você estiver no estado de São Paulo
    • 0800-774-0000 se você estiver em outras regiões. 

Vale a pena se cadastrar na Vidalink?

Depende!

Ter o máximo de autorizadores de PBM na sua farmácia ou drogaria é uma ótima estratégia para atrair mais clientes e aumentar o seu faturamento.

Afinal, quanto mais produtos com desconto, mais clientes acabam frequentando o seu ponto comercial.

No entanto, quando o autorizador cobra uma taxa de adesão é importante verificar se existe demanda de mercado na sua região. 

Vamos falar especificamente do caso da Vidalink!

A Vidalink oferece um plano corporativo, ou seja, ela não funciona como outros autorizadores que permitem o cadastro de novos associados pelo atendente, balconista ou farmacêutico - este é o caso do Portal da Drogaria, por exemplo.

No caso da Vidalink, os associados precisam ser cadastrados através da empresa que lhe fornece esse benefício empresarial. 

O Plano Bem-Estar funciona como um benefício da empresa que agrega esse serviço aos rendimentos do funcionário.

Por isso, antes de se associar à Vidalink é importante saber quais empresas da sua região ofertam o Plano Bem-Estar aos seus colaboradores, já que a Vidalink cobra uma taxa de adesão que supera os R$ 500,00*.

*Esse foi o último valor da taxa de adesão que tivemos notícia. Portanto, ele pode sofrer variações. 

Se existirem empresas associadas à Vidalink na sua região e isso gerar uma demanda suficientemente alta para valer o investimento necessário à adesão ao programa então, sim, vale a pena agregar esse autorizador de PBM na sua farmácia ou drogaria.

No entanto, poucas empresas associadas ou um número baixo de colaboradores vinculados ao plano representam que você precisa pensar bem antes de tomar a decisão.

Em resumo: avalie o cenário da Vidalink na sua região!

Como ocorre a reposição de PBM da Vidalink?

Após verificar se há demanda de mercado na sua região para decidir se você cadastra a sua farmácia ou drogaria na Vidalink, é preciso entender como funciona a reposição desse autorizador.

A Vidalink não realiza a reposição de produtos ou medicamentos às farmácias e drogarias conveniadas. 

Ela é a única autorizadora de PBM que faz o repasse financeiro das vendas corporativas realizadas diretamente na conta bancária do estabelecimento. 

É por fazer esse repasse financeiro no lugar da reposição de produtos e medicamentos que é preciso ter o comprovante bancário no nome do estabelecimento na hora do cadastro.

Nos outros autorizadores de PBM, a reposição de produtos e mercadorias é o procedimento operacional padrão. 

Quando você realiza uma venda através de outros autorizadores, é gerado uma autorização que informa a uma distribuidora de medicamentos vinculada ao programa a necessidade de reposição.

Normalmente, a reposição é realizada em até 2 dias úteis caso a primeira distribuidora de sua preferência (da lista de distribuidoras no cadastro) tenha o produto ou medicamento.

Caso ela não tenha e a reposição precise passar a outras distribuidoras, o prazo pode se estender em mais alguns dias.

Como instalar e vender com Vidalink?

A instalação do Vidalink varia de acordo com o sistema ERP da sua farmácia ou drogaria.

É preciso baixar o instalador no site da Vidalink após realizar o seu cadastro e baixar o manual e instalação de PBMs do seu sistema de farmácia. 

Cada ERP pode ter configurações específicas a serem realizadas.

Por isso, siga o passo a passo para instalar o Vidalink corretamente e evitar conflitos de sistemas.

Após a instalação adequada, as vendas do Vidalink são feitas na tela de vendas do autorizador com a leitura do item pelo bipador (leitor/scanner) de códigos de barras e da carteirinha ou CPF do cliente.

Para otimizar as vendas, se seu estabelecimento for associado ao Portal da Drogaria, você pode apenas bipar o item na tela do portal que ele mostrará à qual autorizador ele está vinculado e o desconto ofertado.

Assim, você não precisa descobrir manualmente se o item desejado faz parte dos programas da Vidalink ou de outros autorizadores.

Se você quiser saber mais sobre o Portal da Drogaria e todas as suas vantagens, clique no botão abaixo:

 

Como comprar com Vidalink?

Já para o usuário o processo é ainda mais simples.

Com o aplicativo da Vidalink, desenvolvido em parceria com a IBM Interactive Experience, o usuário pode:

  • identificar as farmácias com os melhores preços, com base no histórico de compras da comunidade de usuários; 
  • visualizar uma estimativa do preço final que pagará em cada loja com base em seu nível de subsídio; 
  • localizar a farmácia mais próxima via geolocalização; 
  • descobrir as lojas com a melhor experiência de acordo com a avaliação de outros usuários; 
  • conferir saldos e limites de seu plano de um jeito rápido e fácil;
  • e contar com mais segurança, por meio do exclusivo token antifraude da Vidalink.

Para fazer o download do aplicativo Vidalink para beneficiários do Plano Bem-Estar, é só acessar a loja Play Store dos celulares Android ou a App Store dos celulares com iOS. 

Baixe a lista de medicamentos que fazem parte do PBM Vidalink

Agora que você já conhece o básico sobre a Vidalink, que tal baixar a lista de medicamentos que compõe esse programa?

São mais de 13.900 itens que podem ajudar a aumentar o faturamento e o ticket médio da sua farmácia quando vendidos através desse autorizador. 

Para baixar essa lista é simples!

Clique no botão abaixo e preencha o nosso formulário para recebê-la em menos de 1 minuto!

 

Vantagens de se associar a um PBM

Como vimos, ofertar descontos através de autorizadores de PBMs é uma excelente forma de atrair mais clientes para a sua farmácia ou drogaria.

Afinal, independentemente do público-alvo da sua farmácia, todos eles se sentem atraídos por descontos que variam de 10 a 70%.

A questão é: quanto mais autorizadores você integra aos seus serviços, mais medicamentos e produtos com desconto consegue oferecer.

Por isso, vale a pena conferir quais são (quando há) os investimentos necessários para se associar a cada um. 

A lista de autorizadores de PBM disponíveis no mercado farmacêutico brasileiro hoje são:

Existem pelo menos 3 vantagens em se associar aos PBMs. Confira:

1. Fidelidade

Existem algumas formas de fidelizar clientes. Entre elas estão:

  • oferta de canais digitais como redes sociais e loja virtual para delivery de medicamentos;
  • estratégia omnicanal para melhorar a experiência de compra dos seus clientes;
  • ações promocionais para melhorar a atração;
  • programa de fidelidade etc.

No entanto, a simples oferta de PBMs na sua farmácia já tende a aumentar muita a sua taxa de retenção e fidelização de clientes, pois as margens de descontos variam de 10 a 70% e, em alguns casos, podem chegar a 100%.

2. Satisfação

É simples satisfazer as necessidades dos clientes quando eles encontram o medicamento que precisam e, muitas vezes, com um desconto que não esperavam.

Para aumentar ainda mais a satisfação dos seus clientes, opte por sempre explicitar quais seriam os valores dos medicamentos sem o PBM e os valores pós-aplicação do desconto. 

3. Competitividade

Esse é um ponto que nós, da MyPharma, sempre gostamos de frisar: farmácias de pequeno e médio porte podem sim competir com grandes redes e franquias de farmácia

Ainda que grandes redes consigam oferecer descontos maiores em medicamentos por causa da quantidade de compras que realiza com distribuidoras farmacêuticas, quando o medicamento faz parte de um PBM, a competição é “de igual pra igual”. 

Isso porque quem determina o valor do desconto é a autorizadora do PBM e não a quantidade solicitada no pedido. 

Como atrair mais clientes e vender mais na farmácia?

Agora que você já conhece algumas vantagens em se associar à Vidalink e demais PBMs, que tal conhecer outras formas de aumentar o faturamento da sua farmácia ou drogaria?

Vamos citar algumas ações que você pode executar para atrair mais clientes, aumentar o ticket médio e, consequentemente, aumentar o faturamento do seu negócio. 

1. Oferte brindes com a logo da sua farmácia e anúncio dos seus descontos

Sabe aquele chaveirinho, calendário e ímãs de geladeira que são bem utilizados na hora de distribuir brindes em ações promocionais ou datas comemorativas?

Normalmente, as farmácias e drogarias colocam sua logomarca, slogan, endereço e formas de contato. Mas você pode ampliar isso!

Se a sua farmácia ou drogaria trabalha com o Programa Farmácia Popular, estampe isso nos seus brindes. Afinal, os consumidores já associam essa marca a descontos. 

Se há outros autorizadores no seu estabelecimento, estampe a margem de desconto nos brindes como, por exemplo:

“Farmácia [nome]: [slogan]. Descontos de 10 a 70% em produtos e medicamentos”. 

2. Invista em publicidade offline

Baús de motos, traseiras de ônibus, pontos de ônibus (quando a legislação municipal permite), vidro traseiro de carros etc. são ótimas formas de divulgar a sua marca em toda a região tendo um investimento baixo. 

Nesse ponto estamos pensando apenas no outbound marketing, aquele onde você leva a sua marca até o consumidor. 

Aqui também é possível investir no marketing digital, colocando publicidade nos sites e redes sociais mais usados na sua região.

O ponto positivo é que o investimento nos anúncios de redes sociais não precisa ser alto. Você pode começar com valores de 5 reais por dia e atingir centenas de pessoas na sua região.

3. Promova seus serviços farmacêuticos

Sua farmácia ou drogaria faz aferição de pressão ou glicemia? 

Então realize ações promocionais para atrair clientes através desses serviços. 

Você pode criar um dia específico, como um sábado, só para focar em atender esses consumidores.

Quando eles estiverem na sua farmácia, entregue brindes que faça-os recordar constantemente do seu estabelecimento. 

Foque em promover o melhor atendimento possível para que esse cliente se encante pela sua farmácia e decida visitá-la mais vezes.

Ainda que ele volte com a intenção de apenas aferir a pressão ou glicemia, dificilmente ele saíra sem comprar algum produto.

Para ter o melhor atendimento possível, não esqueça de treinar os seus colaboradores!

4. Invista em produtos de perfumaria

Na farmácia, o setor de perfumaria representa tudo aquilo que não é medicamento, sejam eles isentos de prescrição médica (MIP ou OTC) ou não.

O tamanho do seu negócio, o tipo de público atendido e a área de atuação é o que define quais itens e variedades você deve ofertar aos seus clientes.

Mas, independentemente disso, o importante é não focar apenas no atendimento às necessidades farmacológicas dos seus clientes.

Investir num mix variado de itens de perfumaria, cosméticos, higiene pessoal e conveniência é importante porque, segundo uma pesquisa do Data Folha com a ICTQ, apenas 16% da população brasileira vê as farmácias e drogarias como “estabelecimentos de saúde”.

5. Promova a venda cruzada

Sabe quando você compra um lanche e o garçom te pergunta se você quer pedir um refrigerante também? Isso é uma venda cruzada.

Nessa estratégia, busca-se induzir o cliente a adquirir outros produtos que podem complementar a sua experiência com o item que estava, originalmente, buscando.

Portanto, você pode usá-la quando seus clientes buscarem itens que são facilmente associados a outros. Olhe só como funciona:

  • pediu protetor solar, ofereceu pós-sol;
  • pediu esmalte de unha, ofereceu algodão e lixa;
  • se está buscando tinta para cabelo, oferece uma toca ou um kit de pintura.

Viu como é fácil? O seu ticket médio tende a aumentar muito com essa estratégia.

Mas ATENÇÃO: 

VENDA CRUZADA NÃO É VENDA CASADA NEM, TAMPOUCO, EMPURROTERAPIA!

Veja a diferença:

  • Venda cruzada: oferta de produtos que complementam a experiência;
  • Venda casada: quando o cliente é obrigado a comprar um segundo produto para poder comprar o que realmente deseja (proibida por lei);
  • Empurroterapia: quando o atendente insiste para que o cliente leve algum medicamento ou produto que ele não precisa.

O limite entre a venda cruzada e as demais está quando o cliente informa que não tem o desejo pelo segundo item e o atendente insiste. 

Portanto, entenda a vontade do seu cliente e não exceda os seus limites.

6. Invista no checkout

O checkout de farmácia (ou check out) é onde os seus clientes finalizam as suas experiências de compra. Por isso, ter atenção nesse ponto é muito importante.

Esse setor da sua farmácia pode tanto salvar uma experiência ruim que seu cliente teve na sua loja ou destruir uma experiência positiva. 

Tudo depende do atendimento que ele recebe ao final!

Ter operadores de caixa bem treinados para finalizar com “chave de ouro” a experiência do cliente é o ponto principal em que você deve se atentar.

Mas será que é só isso? 

O checkout de farmácia é o setor perfeito para induzir as compras por impulso, e não estamos falando de ficar oferecendo novos produtos aos clientes, mas deixá-los ver as opções de conveniência que seu estabelecimento tem.

Os 2 principais pontos a serem observados no seu checkout são:

Itens de conveniência

Esses são os melhores itens que você pode usar nessa seção, afinal, podem ser consumidos a qualquer hora e em qualquer lugar. 

Assim, funcionam como atrativos aos clientes que podem desejar um doce ou um suco. 

Mas vale ressaltar aqui que existem vários itens de conveniência que aumentam o ticket médio de uma farmácia e que eles não estão isentos de regularização pela Anvisa. 

Ou seja, se o produto não passou pela Anvisa, ele não é vendido na farmácia!

Ponto de pega

Entender o ponto de pega é fundamental para o sucesso dessa estratégia! 

No ponto de pega você precisa estar atento a exibir itens voltados a crianças no máximo até a altura dos seus olhos para que elas as alcancem. 

Já os itens para adultos precisam estar numa altura que eles possam pegá-los sem dificuldade. 

Menos esforço significa mais vendas!

Mas não é só isso! Existem vários aspectos que precisam ser observados na hora de montar um checkout perfeito para farmácias.

Por isso, se você quiser entender como montar um checkout que vai te ajudar a aumentar o ticket médio da sua farmácia ou drogaria, clique no botão abaixo:

 

7. Oferte desconto progressivo ou cashback

Ter um mix variado de produtos e um atendimento de excelência continuam sendo as melhores formas de reter e fidelizar clientes.

Mas existem outros instrumentos que podem ajudar a fazê-los retornar a sua farmácia: o desconto progressivo e o cashback (ou dinheiro de volta).

Se para as farmácias e drogarias é uma satisfação que a Vidalink reponha seus produtos através do repasse financeiro, imagina se os clientes pudessem ter uma parte do seu dinheiro de volta?

Um desconto progressivo pode ser ofertado tanto para um número X de produtos ou de uma linha. 

Um caso hipotético seria ofertar 5% de desconto na compra de 1 produto, 10% em 2 ou 15% em 3 produtos. 

Você também pode criar regras de valores mínimos ou linhas de produtos que entram nesse desconto. 

Mas uma prática que tem sido muito utilizada nos últimos anos é o cashback, ou seja, devolver uma parte do valor pago ao cliente. 

Cashback

Calma, isso não significa que o cliente tem um desconto no produto e ainda recebe uma parte do valor pago de volta. 

Não! O que pode ser feito aqui é diminuir a porcentagem de desconto e ofertar a diferença em retorno ao cliente

Assim, ele tem a sensação de desconto + cashback.

Atualmente, já existem empresas com modelos SaaS de aplicativos que fazem essa devolução. E a melhor parte disso é que você pode decidir como o cliente recebe o cashback: com dinheiro na conta ou como “cupom” para gastar nas próximas compras.

Optando pela segunda alternativa, você induz o cliente a voltar na sua farmácia para gastar a valor que tem a ver no cashback. Ou seja, mais lucro para o seu estabelecimento.

Um ponto importante aqui é: se você colocar o cashback para gastar na loja em compras posteriores, tenha certeza de ter um bom mix de produtos de perfumaria (tudo o que não é medicamento).

Ou vale, ainda, colocar uma regra que impeça que o cashback seja utilizado na compra de medicamentos, salvo quando o cliente tenha prescrição médica. 

Assim, você garante que ele não está comprando medicamentos sem necessidade só para gastar o valor. 

8. Tenha uma estratégia de delivery

Se um cliente com Vidalink já tem a satisfação de contar com descontos superiores a 50%, imagina se ele puder comprar medicamentos com desconto e, ainda, recebê-los em casa!

Por isso, contar com uma estratégia de delivery é fundamental para uma gestão de farmácia que busca alcançar aqueles clientes que normalmente não caminhariam até o seu estabelecimento.

No entanto, uma estratégia de delivery de farmácia precisa ser bem feita para não afugentar clientes que não gostam de pagar por frete.

Por isso, criamos uma Calculadora de Delivery para você montar a estratégia perfeita!

Com ela, você consegue calcular o melhor valor para as entregas da sua região e, também, calcular quanto um cliente precisa gastar para ter a possibilidade de frete grátis.

Se você é como aqueles gestores que colocam uma taxa fixa para o delivery tenha cuidado. 

Aqueles clientes que vivem em bairros mais próximos podem não gostar dos valores, já que quem mora em bairros mais longe tem a mesma taxa. 

O mais interessante é calcular um valor para cada região ou ofertar delivery grátis para compras acima de um valor específico. 

Na segunda opção, você ainda induz o cliente a gastar mais para obter frete grátis. 

Com isso, você aumenta o seu ticket médio e o faturamento da sua farmácia!

Quer montar uma estratégia perfeita de delivery para a sua farmácia ou drogaria? 

Então clique na imagem abaixo para baixar a nossa Calculadora de Delivery!

calculadora de delivery download

9. Invista em canais digitais

Ter parcerias com autorizadores de PBM como Vidalink, Portal da Drogaria, Pharmalink, Epharma etc. é uma ótima opção para atrair mais clientes ao seu estabelecimento comercial.

No entanto, isso não é o suficiente quando temos diferentes tipos de consumidores com necessidades específicas.

Os consumidores 4.0 e 5.0 são aqueles que já não compram mais sem antes consultar diferentes estabelecimentos no Google.

Uma pesquisa da Elife revelou que 96% dos consumidores pesquisa no Google antes de ligar ou, até mesmo, visitar uma loja.

Por isso, ter uma loja virtual que exiba seus preços é fundamental para atrair mais clientes da sua região. 

Você também pode, e deve, investir nas redes sociais. 

Instagram e Facebook são as principais para o setor farma, mas o WhatsApp também deve ser utilizado como um canal de comunicação com seus clientes.

Entretanto, as redes sociais não são o ideal para uma farmácia online, afinal, você teria que ficar fotografando os produtos, enviando para os clientes, tomar cuidado para não confundir as conversas etc.

Em resumo: use as redes sociais para estar em contato com seus clientes, mostrar a rotina da sua farmácia, mostrar promoções que estão acontecendo, mas CUIDADO COM PUBLICIDADES. 

Clique no botão abaixo para saber o que você pode ou não fazer nas publicidades e propagandas de farmácia:

Um e-commerce farmacêutico é a melhor solução quando pensamos em aumentar o faturamento de uma farmácia ou drogaria em canais digitais.

E, somado a autorizadores de PBM como Vidalink, Portal da Drogaria, Farmácia Popular etc., ele se torna uma solução ainda mais rentável!

Por isso, te apresentamos a MyPharma!

Conheça a MyPharma

Com a MyPharma você monta uma estratégia perfeita de delivery de medicamentos com uma loja virtual e aplicativo exclusivos da sua farmácia ou drogaria!

E o melhor: você não precisa ficar cadastrando produto por produto, já contamos com uma base de itens completa com mais de 40 mil produtos com foto, descrição, código de barras, categorias etc. 

Tudo o que você precisa para começar a vender com apenas alguns cliques.

A loja virtual da MyPharma possui integração com dezenas de ERPs e gestão de estoque

Assim, você só vende aquilo que realmente tem em estoque, sem erros!

Quer entender melhor como a MyPharma funciona? 

Então assista o vídeo abaixo:

.

Ficou curioso? Então acesse o nosso site e conheça todas as vantagens de contar com a MyPharma.

 

Hey! Você gostou deste conteúdo? Então compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar produzindo conteúdos de qualidade que melhoram o dia a dia da sua farmácia!

Sua farmácia continuará perdendo clientes
por não ter presença online?

Assista agora uma demonstração sem compromisso.
ASSISTIR DEMONSTRAÇÃO
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram