Transforme o inverno em uma máquina de alta performance e vendas na sua farmácia

Com a chegada do segundo semestre do ano, chega também a mais fria de todas as estações: o inverno.

Embora esta temporada seja comemorada por alguns, por outros, o inverno também pode ser incrivelmente preocupante.

Esse é o caso de profissionais de saúde e pessoas com a imunidade baixa ou que possuem comorbidades agravadas pela queda das temperaturas e da umidade relativa do ar.

A temporada de inverno coincide com a temporada de doenças e alergias respiratórias, como as famigeradas gripes e resfriados — o que significa que você tem uma chance maior de reposicionar sua estratégia de vendas.

Ou seja, é a chance de se planejar para sua farmácia ou drogaria para vender mais no período. 

Hoje, vamos te mostrar como fazer isso!

Confira as valiosas dicas que trouxemos para incrementar o seu mix de produtos e também para preparar sua equipe para conquistar mais clientes.

O inverno brasileiro e suas particularidades 

21 de junho é o dia que marca oficialmente o início do inverno.

Contrariando o que ocorre no hemisfério norte e em outras regiões do mundo, o inverno no Brasil é caracterizado, como já mencionado, pela baixa umidade do ar e pouca ou nenhuma ocorrência de chuva. 

Por essas particularidades climáticas, muitas pessoas relatam bastante desconforto no período e há também o aumento de doenças respiratórias, alérgicas e até mesmo cardíacas. 

Isso ocorre porque o frio intenso também é um grande vilão na queda da imunidade da população em geral e, portanto, leva os indivíduos mais predispostos a desenvolverem ou agravarem essas doenças.

Esse aumento de enfermidades é ocasionado pela formação da bruma — fenômeno atmosférico que cria partículas sólidas suspensas no ar, que podem ser compostas de poeira, fumaça e poluição.

Isso faz com que o nosso sistema respiratório precise trabalhar mais. 

Por isso, as crianças e os idosos são geralmente as principais vítimas das infecções.

Reações alérgicas também são muito comuns nesta estação, principalmente devido a aglomerações em ambientes fechados, representando, assim, uma verdadeira associação de vários estímulos alérgicos. 

Além disso, o maior contato com os germes é a receita “perfeita” para desencadear problemas dessa ordem. 

A seguir, detalhamos este assunto para você entendê-lo melhor.

   

As doenças mais comuns do inverno

Antes de falarmos sobre os itens que podem incrementar o seu mix de inverno, precisamos entender melhor quais enfermidades atingem a população nessa época do ano. 

Isso porque é dessas enfermidades que tiramos insights valiosos para o planejamento do seu marketing.

Segundo a CAPESESP (Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde), as doenças que possuem mais incidência na população durante o inverno são:

 

Resfriado

Causado pelo vírus Rinovírus (ou Rhinovírus), os principais sintomas que caracterizam o resfriado são: coriza, congestão nasal, dor de garganta e espirros. 

A doença dura cerca de uma semana e pode acometer a mesma pessoa várias vezes ao longo do ano, mas normalmente não resulta em sérios problemas de saúde.

A melhor maneira de evitar o vírus é lavar as mãos com frequência e desinfetar as superfícies de contato, além de manter uma boa alimentação, atividade física regular e sono adequado.

 

Gripe

A gripe é causada apenas pelo vírus da Influenza. 

Os gripados apresentam febre, prostração (fraqueza/moleza) e dores no corpo, que, geralmente, são muito mais fortes que as dos resfriados comuns.

Estes são sintomas que se estendem entre três e sete dias, afirma Fernando Motta, pesquisador do Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). 

Além disso, o virologista alerta que 

pacientes com doenças de base, como diabetes, asma, hipertensão e problemas cardíacos têm 100 vezes mais chances de desenvolverem complicações, como infecção bacteriana secundária associada à gripe.

Para evitar a contaminação da gripe, o ideal é se vacinar anualmente contra a doença — especialmente os indivíduos que se enquadram em “grupos de risco”, que geralmente inclui idosos, mulheres grávidas, indivíduos imunossuprimidos ou com comorbidades crônicas. 

Higienizar as mãos regularmente é outra ação fundamental para evitar a doença. 

 

Pneumonia

A Pneumonia é uma inflamação que afeta os pulmões e, geralmente, está relacionada a uma infecção.

Os tipos mais conhecidos da doença são de origem viral ou bacteriana.

De modo geral, é desencadeada através de uma gripe ou resfriado que, por não serem bem tratados, comprometem a imunidade do indivíduo, diminuindo-a consideravelmente — uma vez que as infecções virais diminuem a capacidade do corpo de resistir à bactéria. 

Os sintomas geralmente começam com febre persistente e tosse com catarro (popularmente conhecida como “tosse cheia”), mas pode incluir também falta de ar, dores no peito e nas costas, podendo também ocasionar mudanças na pressão arterial.

Tomar a vacina contra a gripe é um dos modos mais eficazes de fortalecer o organismo, pois esta é a causa mais comum da pneumonia. 

 

Sinusite

A Sinusite se caracteriza pela inflamação dos seios perinasais. 

Entre os sintomas mais comuns dessa enfermidade estão: dor nos seios da face e na cabeça, febre e coriza. 

Frequentemente causada por vírus, seu tratamento é realizado com o uso de descongestionantes baseados em corticosteroides, analgésicos, anti-histamínicos e até antibióticos.

Realizar inalações com solução salina, soro fisiológico ou vapor de água quente ajudam a eliminar as secreções. 

Além disso, beber bastante líquido, evitar o fumo e os poluentes também ajudam no tratamento. 

 

Infarto

O Infarto também aparece na lista como uma das doenças agravadas na temporada mais fria do ano. 

Conforme o Instituto Nacional de Cardiologia(INC), estudos realizados em diferentes países mostram que, 

em comparação com as outras estações do ano, durante o inverno, o número de infartos cresce, em média, 30% e os de AVC, 20%. A estimativa é que a cada 10°C de queda na temperatura haja um aumento de 7% no índice de infartos, especialmente quando os termômetros atingem marcas inferiores a 14ºC.

Assim, concluímos que, visando a ética e o bem-estar da população, é papel dos profissionais farmacêuticos recomendar a procura imediata de avaliação médica caso seus clientes apresentem esses sintomas em invernos com as características citadas acima. 

Afinal, para todas as enfermidades que citamos, quanto mais rápido um(a) paciente iniciar um tratamento, mais chances ele(a) terá de cura e recuperação.

É exatamente nesse momento que entra a farmácia como verdadeira aliada do cliente.

Entendendo esses pontos, vamos ao próximo tópico.

   

O que vender no inverno na farmácia?

Como pudemos ver, o inverno na farmácia é uma ótima oportunidade para conscientizar e  informar seus clientes sobre essas e tantas outras doenças.

Mais do que isso, também é um período que exige atenção redobrada no reforço da imunidade e no tratamento dessas doenças que citamos. 

Por isso, em toda a estação invernal, recomendamos que o objetivo da sua comunicação da sua farmácia deve estar no autocuidado e no cuidado da família. 

Ou seja, é importante dar foco a itens que apoiam a saúde em geral, que fortaleçam o sistema imunológico e o metabolismo energético. 

Vamos aos produtos-chave para as suas prateleiras e aos argumentos de venda que a equipe da sua farmácia ou drogaria pode utilizar para auxiliar a sua clientela. 

 

Vitaminas e suplementos

São itens altamente recomendados pelos médicos e também pelos farmacêuticos (em casos específicos) praticamente o ano inteiro.

Na temporada de inverno, esses itens devem ganhar atenção especial, afinal é chegada a hora de reforçar a saúde dos seus clientes. 

O maior benefício das vitaminas e suplementos é fortalecer o sistema imunológico, especialmente durante os meses de inverno.

Pensando nisso, trouxemos alguns destaques que podem ser trabalhados na sua farmácia para dar suporte ao sistema imunológico durante este período:

 

Vitamina A

Chamada também de Retinol, ajuda a controlar os processos celulares no sistema imunológico e possui atuação antioxidante.

 

Vitamina C

Amplamente conhecida pela população, é um poderoso antioxidante e apoia o sistema imunológico em seus papéis importantes na produção e função dos glóbulos brancos, bem como em outras células do sistema imunológico. 

Também contribui para a redução do colesterol LDL (conhecido popularmente como “colesterol ruim”) e dos triglicerídeos.

 

Vitamina D

Conforme o Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), 

a vitamina D é um pró-hormônio que associado ao paratormônio (PTH), atua como importante regulador do metabolismo ósseo. 

Já a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM, 2014) alerta que 

sua deficiência (hipovitaminose D) pode estar relacionada com o desenvolvimento de doenças autoimunes, como diabetes mellitus insulinodependente, esclerose múltipla, doença inflamatória intestinal, lúpus, encefalite autoimune e artrite reumatóide.

Ou seja, ela ajuda a regular a resposta imune do sistema imunológico.

 

Vitamina E

Também chamada de Tocoferol, é um nutriente que ajuda a neutralizar os radicais livres e ajuda a apoiar o sistema imunológico de adultos com idade mais avançada. 

O fator mais importante para ressaltar aos clientes é que o corpo humano não produz a vitamina E. Então devemos complementá-la através da alimentação ou da suplementação. 

 

Zinco

Ajuda no desenvolvimento e na função de células imunes.

 

Vitamina B12

É uma vitamina do complexo B que apoia a produção de energia celular e também é importante para a formação adequada de glóbulos vermelhos, síntese de DNA e a manutenção da função normal do sistema nervoso central. 

 

Medicamentos isentos de prescrição

Os MIPs (ou OTC) são uma classificação de medicamentos liberados para venda livre pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

É importante dar destaque à venda destes medicamentos sem receita médica durante o inverno, pois eles são ótimos aliados para aliviar o mal-estar.

Recomendamos que sua farmácia ou drogaria trabalhe estrategicamente os medicamentos que ajudem a aliviar os sintomas das doenças que abordamos anteriormente (como gripes e resfriados). 

A lista pode ser bem extensa, integrando analgésicos, antigripais, antiasmáticos, descongestionantes, anti-histamínicos e remédios para a tosse. 

Aqui também podem entrar chás que contenham antitérmicos e analgésicos de venda livre como o Paracetamol, por exemplo.

A classe “aparelho respiratório” dos MIPs é tão importante que movimenta cerca de R$ 2 bilhões no ano. 

“A categoria cresceu 6% em unidades e 14% em valores nos últimos 12 meses móveis (PMB - MAT ABR17)”, complementa a gerente de grupo de Farma da FQM, Milene Santanna.  

Quer entender mais sobre o universo dos MIPs?

Então confira este outro artigo da MyPharma. 

 

Itens higiênicos

Os itens higiênicos ganham holofote no inverno na farmácia, pois são verdadeiros aliados na prevenção de diversas doenças de origem viral ou bacteriana. 

Agora que as atividades estão voltando a ser cada vez mais presenciais, é possível evitar que os germes se espalhem em casa ou trabalho durante a temporada de inverno usando produtos de limpeza com propriedades antivirais e antibacterianas.

Por isso, reforce o mix de inverno da sua farmácia com higienizadores e sabonetes para as mãos.

Lembrando que, embora seja recomendado lavar as mãos com água e sabão para se livrar dos germes, os higienizadores são uma boa alternativa quando a primeira opção não é viável. 

Neste caso, indique para seus clientes o que possuir a seguinte configuração, recomendada pela OMS 

álcool etílico 70% em forma de gel para assepsia das mãos e higienização de superfícies e objetos. 

Reforce também a importância de ter em casa um sabonete em cada banheiro e na pia da cozinha.

Outro item higiênico pensado para essa época do ano são os lenços de papel, muito úteis nos casos de espirro ou de estar com o nariz escorrendo. 

Eles podem ser dedicados a ambientes desde o conforto de casa, no trabalho e até mesmo no carro, para evitar imprevistos.

Para arrematar essa dica, é importante ter opções de lenços macios e hipoalergênicos que não irritam a pele.

 

Dermocosméticos

Com a mudança de temperatura, é natural que surjam novas necessidades em relação à pele. 

Por isso, as preferências cosméticas acabam mudando em função do clima e a estratégia de manutenção da saúde do maior órgão do corpo humano também necessita de um cuidado especial. 

O foco deve estar em produtos que garantem maior hidratação em qualquer região do corpo (principalmente do rosto) que esteja sensível, irritada ou ressecada.

Falando em pele sensível, um sabonete ou hidratante corporal pode ajudar aqueles que sofrem com os banhos quentes do inverno, pois há algumas áreas do corpo que tendem a ficar mais irritadas, pedindo por um cuidado suave e regenerador.

A descamação dos lábios também é outra reclamação frequente nos períodos mais frios. Portanto, aposte em itens como balms e emolientes labiais para o mix de inverno da sua farmácia. 

 

Termômetro

Esse foi um item que ganhou muito destaque durante esse período de pandemia da COVID-19 e continua fazendo bastante sucesso. 

Afinal, resfriados, gripes e outras doenças que se intensificam durante essa estação podem causar febre. 

Por isso, um termômetro (seja digital ou com tecnologia infravermelha) é um must have (item obrigatório) para toda família ter em casa, principalmente para verificar a temperatura de crianças ou idosos.

Sempre alerte seus clientes sobre a importância de procurar atendimento médico se tiverem febres altas ou persistentes.

 

Mel, chás, própolis e fitoterápicos

Há quem prefira outras alternativas de tratamento, como o uso de plantas medicinais e suas aplicações na cura das doenças de inverno.

Diferentemente do tipo de chá que abordamos anteriormente (no tópico sobre MIPs), há também os chás que não contém medicamentos e são 100% naturais. 

Citando outro uso de itens fitoterápicos, está o consumo de mel com própolis para ajudar a aliviar a dor de garganta. 

Considere dar destaque a esses produtos também para o seu mix alcançar ainda mais públicos distintos. 

Você pode consultar muitas outras opções de fitoterápicos e descobrir o potencial que eles trazem para a sua farmácia, clicando aqui.

 

Soro fisiológico

É uma solução salina utilizada para diversas finalidades, como limpeza e hidratação dos olhos e nariz e também para nebulizações.

É um grande aliado para pessoas que usam lentes de contato e que sentem os olhos ressecados com mais frequência durante o inverno.

 

Dica extra: ofereça vacinas

Caso a sua farmácia ou drogaria conte com atenção farmacêutica e estrutura para oferecer vacinas, considere realizar uma campanha especial de prevenção de doenças relacionadas ao inverno.

Isso pode ser um grande diferencial de serviço para a sua loja e, certamente,  fortalecerá a sua marca.

De acordo com Humberto Bogossian, pneumologista do Hospital Israelita Albert Einstein, 

a melhor maneira para evitar os problemas de saúde presentes no inverno é a prevenção. 

O médico especialista ainda afirma que entre as dicas mais importantes para evitar essas doenças estão: 

mantenha o ambiente limpo e ventilado, lave os casacos e roupas de lã antes de usá-los, para evitar crise alérgica, tome as vacinas adequadas para a estação.

   

A importância de treinar a equipe

Seus balconistas e farmacêutico(a) são os maiores aliados dos seus clientes. 

Eles devem reforçar a comunicação no inverno na farmácia e mostrar que sua loja está preparada para ajudá-los em qualquer situação. 

Por isso, vamos recapitular e reforçar os itens que trouxemos até aqui para sua equipe ter ainda mais sucesso na estação.

 

Abordagem preventiva

Durante a pandemia, a noção de prevenção se intensificou. Na categoria de remédios de inverno, também não é diferente.

Então treine sua equipe para fortalecer o conceito de que a precaução é a melhor solução contra doenças do inverno.

 

Percepção do consumidor

Conforme uma pesquisa europeia encomendada pela Johnson & Johnson Consumer Health (J&J), as atitudes do público em relação aos sintomas diários de tosse e resfriado mudaram consideravelmente em 2021.

O estudo que contou com mais de 6.000 pessoas em países como França, Alemanha, Itália, Espanha, Rússia e no Reino Unido, verificou um quarto (27%) dos consumidores do Reino Unido disseram se sentir menos confiantes sobre o autodiagnóstico e a diferenciação entre os sintomas de tosse comum, resfriados e outros vírus.

Ou seja, essa é uma oportunidade de ouro para os farmacêuticos ajudarem seus consumidores a entender com responsabilidade os diversos tratamentos disponíveis sem, claro, excluir a necessidade de avaliação médica.

   

Ações promocionais para preparar a farmácia para o inverno

Um bom marketing é uma ótima estratégia para alcançar diversos públicos, sejam os que ainda não conhecem a sua farmácia ou drogaria, sejam os clientes que não têm um relacionamento constante com a sua empresa ou, também, os que já são clientes fiéis.

Para isso, a presença digital e atuação física da sua farmácia devem estar alinhadas com a sua comunicação para atingir sucesso no período.

Mas bem, o primeiro passo da construção do marketing de inverno é a elaboração de uma vitrine atrativa

Seja ela temática ou não, como já abordamos no Dia das Mães ou Dia dos Namorados, a vitrine é onde toda a experiência do seu cliente começa. 

Falando em datas comemorativas, as Festas Juninas podem ganhar destaque no inverno na farmácia — uma vez que acontecem um pouco antes e no início da estação.

Por isso, capriche nesse cartão de visitas e na decoração em geral. 

Você pode (e deve) remeter a itens que se relacionem com o inverno para compor a sua vitrine e construir o ambiente decorativo da sua farmácia.  

 

Além disso, a organização da loja é fundamental. 

Algumas dicas para você faturar mais são: 

  • exposição estratégica de produtos-chave de inverno para suas prateleiras
  • ponta de gôndola com estrutura preparada para receber comunicação visual de inverno e de promoções da estação ou de datas comemorativas, como as Festas Juninas 
  • trabalhar itens que aumentem o ticket médio no checkout
  • e comunicar (no ambiente físico e digital) a solução ou prevenção dos problemas dos seus clientes, como as doenças mais comuns no inverno
   

O e-commerce como solução para as vendas de inverno

Por fim, educar os clientes sobre autocuidado e prevenção será uma grande vantagem competitiva nessa sazonalidade do setor farmacêutico.

Lembre-se que clientes saudáveis são mais felizes e mais propensos a se tornarem clientes fiéis.

Se você puder ser útil e fazer a diferença na vida deles, suas chances de fidelizá-los e encantá-los aumentam ainda mais. 

Falando em encantamento, um grande diferencial para construir uma comunicação eficiente com as diferentes personas que citamos anteriormente, é oferecer um serviço de entrega diferenciada.

 

Imagine a seguinte situação: quando o resfriado comum ou a gripe ataca forte e o seu cliente está com o nariz escorrendo, com muita congestão e tosse associados, ele procura por maior conforto. 

Nesse caso, o melhor remédio geralmente é descansar, beber líquidos e procurar ajuda para minimizar suas dores. 

É nesse momento que a sua farmácia deve entrar em ação!

A última coisa que alguém quer fazer — sob essas condições de saúde ou climáticas, tendo em consideração a queda de temperatura da estação — é andar para cima e para baixo para adentrar farmácias e buscar seu alívio em corredores de remédios.

 

Como divulgar então um serviço especial para o período? 

Como trabalhar a sua marca e reforçar essa facilidade de atendimento e diferencial de serviço? 

É simples!

 

A transformação digital pode te ajudar a posicionar a sua farmácia no mercado e ganhar vantagem competitiva para crescer suas vendas. 

Para isso, você precisa apostar no digital, na presença online. 

Neste caso, o e-commerce é a solução. 

Assim, você garante a extensão da sua loja física de cada vez mais perto dos seus clientes. 

Quer saber como dar esse passo? É muito fácil! 

Conte com a MyPharma para a transformação digital da sua farmácia, montando a sua farmácia online e conquistando cada vez mais clientes durante o ano inteiro. 

Com a MyPharma, sua farmácia ou drogaria pode ter um site e aplicativo exclusivos e personalizados para começar a vender em canais digitais com muita agilidade e autonomia em todos os momentos.

 

Hey! Você gostou deste conteúdo? Então compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar produzindo conteúdos de qualidade que melhoram o dia a dia da sua farmácia!

Sua farmácia continuará perdendo clientes
por não ter presença online?

Assista agora uma demonstração sem compromisso.
ASSISTIR DEMONSTRAÇÃO
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram